Os sintomas da pressão baixa: quais são, causas, tratamento e mais!

Os sintomas da pressão baixa: quais são, causas, tratamento e mais!

A pressão baixa não pode ser considerada uma doença, mas aparece associada a algumas condições de saúde. Quer saber mais sobre isso? Leia o nosso artigo.


Considerações gerais sobre os sintomas da pressão baixa

Mulher na rua sentindo tontura

A pressão baixa pode ser definida como uma quantidade insuficiente de sangue fluindo do coração para os demais órgãos. Ela é considerada baixa quando os seus valores são inferiores ou iguais a 90 x 60 mmHg. Em alguns casos, este quadro não apresenta sintomas.

Desse modo, algumas pessoas podem passara vida toda sem descobrir que têm pressão baixa e viver normalmente. Entretanto, quando as quedas se tornam bruscas, é possível perceber o surgimento de sintomas como tontura, fraqueza muscular, sensação de desmaio e dores de cabeça.

Ao longo do artigo mais detalhes sobre os riscos, os sintomas e as principais causas da pressão baixa serão comentados. Se você deseja saber mais sobre isso, continue a leitura.

Pressão baixa, sintomas e riscos

Mão com aparelho medidor de pressão

Também conhecida como hipotensão arterial, a pressão baixa pode causar desmaios e não é considerada uma doença em si. Entretanto, pode ter relação direta com condições graves de saúde, de modo que é importante compreender os seus principais sintomas, os seus riscos e os momentos nos quais ela deve receber atenção especial. Veja mais sobre estes e outros aspectos dessa condição a seguir!

O que é a pressão baixa ou hipotensão

A pressão baixa surge quando as quantidades de sangue fluindo do coração para os demais órgãos do corpo são insuficientes. Para ser considerada baixa, ela precisa ter valores iguais ou inferiores a 90 x 60 mmHg, o que significa 9 x 6 na linguagem mais popular.

É possível afirmar que a hipotensão não pode ser considerada uma condição de saúde. Algumas pessoas passam a vida inteira convivendo com ela sem manifestar quaisquer sintomas. Entretanto, devido à sua associação com doenças graves, como a embolia pulmonar, a pressão baixa deve ser olhada com atenção.

Quais os sintomas da pressão baixa

Os sintomas da pressão baixa são bastante diversificados. É comum que as pessoas se sintam cansadas e com dificuldades de concentração. Podem apresentar também tontura, falta de energia e fraqueza muscular, o que gera a sensação de desmaio frequentemente associada a esta condição.

Além disso, é comum que quem possui a pressão baixa tenha sonolência exagerada. Outro sintoma que pode se manifestar é a visão turba ou embaçada. Em grande parte dos casos, os sintomas surgem simultaneamente e precisam de alguns cuidados para ser amenizados.

Os riscos da pressão baixa

Embora a pressão baixa seja menos preocupante do que a alta, existem alguns riscos associados a esta condição. Quando a condição se torna recorrente, isso significa que ela está associada a outras questões, que vão desde as deficiências de vitaminas até a desidratação.

No caso das vitaminas, a B12 e o ácido fólico são as principais ligadas à pressão, visto que ambas são responsáveis pela formação das células vermelhas do sangue. Logo, a sua falta pode causar quadros de anemia e quedas de pressão. Portanto, quando sintomas como a fraqueza se tornam recorrentes e quem tem hipotensão, o quadro precisa ser analisado com mais cuidado.

Os riscos da pressão baixa durante a gestação

O principal risco da pressão baixa durante a gestação é o desmaio. Ele pode acabar resultando em quedas e, em casos mais graves, levar a gestante a um traumatismo. Além disso, essa possibilidade oferece riscos para a vida do bebê e, portanto, é preciso ter atenção.

Esses episódios de quedas de pressão podem ser frequentes no começo da gravidez, mas uma vez que o corpo se adapta e o volume de sangue é normalizado, a pressão tende a voltar para o que era antes. Desse modo, a atenção deve ser redobrada nos primeiros meses e as mulheres devem evitar sair desacompanhadas.

Estar com a pressão baixa é perigoso?

A pressão baixa em si não é algo perigoso. Algumas pessoas podem passar a vida toda com essa condição sem nunca manifestar sintomas. Desse modo, ela somente se torna preocupante quando as quedas passam a ser mais frequentes, visto que este cenário destaca outras condições de saúde.

Portanto, para evitar situações de queda de pressão procure não fazer jejum por períodos longos. Além disso, não fique em locais abafados por períodos muito prolongados. Outro ponto que deve ser reforçado é a necessidade de atenção à alimentação.

Quem deve ficar atento

Embora a pressão baixa não seja perigosa em si, existem alguns grupos de pessoas que devem ter atenção a essa doença, como é o caso das gestantes. Assim, para evitar essa situação é preciso ter atenção também às quantidades de ácido fólico ingeridas.

É muito comum que essa vitamina precise de suplementação durante a gravidez, visto que as quantidades necessárias para o desenvolvimento do feto são muito mais elevadas do que aquelas que uma mulher adulta precisa normalmente. Portanto, é preciso consultar um médico para que ele determine esses valores.

As diferenças entre hipotensão e hipertensão

Enquanto a hipotensão é caracterizada por valores baixos de pressão e não pode ser considerada uma doença em si, a hipertensão faz o caminho oposto. Assim, tem-se a elevação destes números, que precisam estar acima de 140 x 90 mmHg. Trata-se de uma doença silenciosa e que não provoca sintomas, mas pode causar alterações no organismo.

O tratamento para a hipertensão inclui mudanças de alimentação, principalmente a redução nas quantidades de sal ingeridas. Entretanto, também pode ser necessário fazer uso de medicamentos específicos para o tratamento da condição.

As causas mais comuns da pressão baixa

Senhora segurando na parede com tontura

Para conseguir identificar os casos de pressão baixa, é preciso conhecer bem os seus sintomas, que podem variar da desidratação à presença de infecções no organismo. Assim, essas questões serão detalhadas ao longo da próxima seção do artigo. Se você deseja saber mais sobre isso, basta continuar a leitura para se informar.

Desidratação

Quando o corpo perde mais água do que recebe, a desidratação surge. Isso acontece porque os vasos sanguíneos têm menos sangue no seu interior e, portanto, a pressão cai. Desse modo, sintomas como o desmaio, o cansaço e a fraqueza podem acabar surgindo.

É válido ressaltar que a desidratação é um quadro mais comum em idosos e em crianças. Ele acontece durante o verão, mas também pode surgir em pessoas que fazem uso de medicamentos diuréticos.

Para conseguir a reidratação e contornar essa questão, o recomendado é fazer o soro caseiro. Entretanto, em casos mais graves, é necessário fazer uma visita ao hospital para receber soro diretamente na veia.

Deficiência de B12

A deficiência de vitamina B12 pode ser uma das causas da pressão alta. Isso acontece porque este composto, assim como outras vitaminas do complexo B, tem relação direta com a produção das células vermelhas do sangue. Logo, quando ela está em falta, as quedas de pressão podem acontecer. Além disso, a falta dessas células pode gerar doenças como a anemia.

Existem alguns sintomas que permitem identificar essa doença e, consequentemente, a pressão baixa causada pela falta da vitamina B12. Entre eles é possível citar a palidez, o formigamento nas extremidades do corpo, a rigidez nos braços e nas pernas e a perda de sensibilidade ao toque.

Medicamentos

Alguns tipos de remédios, especialmente quando usados de forma prolongada, podem causar quadros de pressão baixa. Entre eles, é possível destacar os diuréticos, os medicamentos para problemas cardíacos, os remédios para pressão alta, os antidepressivos e os medicamentos para disfunção erétil.

Caso alguém que faça uso regular destes remédios perceba a recorrência da pressão baixa, o mais indicado é consultar o médico que foi responsável pela prescrição para uma avaliação. Ele será capaz de determinar uma troca ou mesmo fazer ajustes de dose.

Alteração hormonal e hemorragia

Quando os hormônios produzidos pela tireoide passam por algum tipo de alteração, os vasos sanguíneos podem se dilatar. Isso acaba causando episódios de queda de pressão arterial. Outra questão que interfere nos hormônios e pode gerar estes quadros é a gravidez.

Além disso, vale ressaltar que as hemorragias internas por deixarem os vasos sanguíneos com menos sangue acabam por causar este tipo de situação. Nesse caso, os sintomas mais frequentes são as dores de cabeça, as tonturas, a fraqueza e a dificuldade para respirar.

Então, em casos de suspeita de hemorragia interna, o mais indicado é procurar um hospital para que o local do sangramento possa ser identificado e devidamente tratado.

Infecções

As infecções graves podem causar quedas de pressão, ainda que isso seja raro. Quando esse quadro acontece, as bactérias se espalham pelo corpo e liberam uma série de toxinas que comprometem os vasos sanguíneos. Portanto, a pressão passa por uma queda.

Assim, quem percebe uma infecção em determinada região do corpo deve procurar por um médico, especialmente se nota uma queda de pressão posterior à infecção. Caso contrário sintomas com os desmaios, a fraqueza e as tonturas podem aparecer. O tratamento nesse caso é feito com antibióticos diretamente na veia.

O que fazer quando a pressão estiver baixa

Homem com a cabeça baixa e encostado com tontura

Existem alguns cuidados que podem ajudar em casos de queda de pressão, como evitar aglomerações e lugares fechados. Além disso, a ingestão de água e de alguns alimentos também favorece para a normalização da pressão sanguínea. A seguir, estes e outros cuidados para melhorar as quedas serão comentados. Continue a leitura para saber mais.

Beba água

No caso das quedas de pressão súbita, a água pode ser um ótimo “remédio”. De acordo com um estudo realizado pela Vanderbilt University Medical Center, nos Estados Unidos, a água é capaz de aumentar a pressão sanguínea e ajuda a controlar a atividade dos vasos.

Além disso, a ingestão de água ajuda a diminuir o mal estar causado pela queda de pressão, especialmente em situações nas quais os desmaios acontecem. Isso está ligado à sua capacidade de elevar a energia e a atividade do sistema nervoso.

Saia de aglomerações e lugares fechados

As quedas de pressão podem acontecer sempre que um indivíduo está em uma aglomeração, especialmente em lugares fechados. A depender do clima, isso pode ser potencializado, visto que o calor favorece o surgimento de sintomas como a fraqueza e o desmaio.

Logo, o mais indicado para evitar as quedas de pressão que acontecem nestes contextos é deixar o espaço fechado e cheio. Procure por uma área aberta e livre de pessoas na qual seja possível respirar e acalmar o corpo. Isso ajudará a reestabelecer a pressão normal.

Coloque as pernas para cima

A posição do corpo é algo que ajuda bastante a reestabelecer a pressão. Assim, é indicado colocar as pernas para cima para conseguir melhorar a sensação provocada por estes episódios. Coloque os pés mais elevados que o coração e a cabeça para ter os resultados indicados.

Além disso, existem outras posturas recomendadas para quem não se sente confortável dessa maneira. Entre elas é possível destacar sentar-se com a cabeça nos meio das pernas. Em ambos os casos, é indicado ir para um local fresco e arejado.

Diagnóstico e tratamento da pressão baixa

Mulher sentindo tontura devido a pressão baixa

O diagnóstico da pressão baixa pode não ser muito simples. Além disso, como não se trata de uma condição de saúde propriamente dita, tratá-la pode ser algo bastante complexo. Porém, quando o seu surgimento está associado a outros fatores, eles precisam ser olhados detalhadamente. A seguir, mais detalhes sobre isso serão comentados.

Investigue a interação com outros medicamentos

A interação entre alguns medicamentos, especialmente de uso prolongado, pode provocar quedas de pressão. Desse modo, pacientes que fazem uso de antidepressivos, diuréticos, medicamentos cardíacos, entre outros, devem consultar um médico caso os episódios de queda se tornem frequentes.

Durante essa consulta será possível para o profissional ajustar a dose ou mesmo indicar outro medicamento caso uma troca seja o caminho mais viável. Porém, vale reforçar que esse tipo de avaliação não pode e não deve ser feito por conta própria.

Observe o tempo de duração dos sintomas

Dores de cabeça, desmaios e tonturas podem ser comuns. Além disso, podem estar condicionados a fatores ambientais, como o clima. Desse modo, para que eles estejam associados à pressão baixa é preciso observar a duração e o tempo de ocorrência.

Caso sejam sintomas persistentes e não apenas episódios mais pontuais, é preciso investigar mais à fundo as suas causas para se certificar de que a pressão baixa não está associada a nenhum tipo de doença mais grave. Então, procure prestar atenção a essas questões e procure um médico em casos de durabilidade dos sintomas.

Quando procurar ajuda profissional

As consultas médicas são indicadas sempre que a pressão arterial se torna inferior a 40 mmHg. Ou, então, quando as quedas sempre vem acompanhadas dos seguintes sintomas:

• Excesso de sede;
• Dificuldade de concentração;
• Cansaço excessivo;
• Afinamento e palidez da pele;
• Desmaios;
• Tonturas;
• Enjoos;
• Visão embaçada.

Todos estes aspectos podem estar associados a condições mais graves e que precisam de atenção especial. Durante a consulta será feito um exame para avaliar as condições e fazer o diagnóstico da hipotensão. Pode ser necessário o monitoramento para chegar a conclusões definitivas.

O diagnóstico

O diagnóstico da pressão baixa é feito através de exames clínicos, especialmente para descartar a sua associação com doenças mais graves. Assim, durante estes exames o histórico do paciente e alguns dados relevantes para o trabalho do médico são levantados.

Além disso, é preciso fazer testes laboratoriais para dar base científica ao diagnóstico. Em alguns casos, pode ser necessário fazer exames adicionais, como a monitorização ambulatória da pressão arterial (MAPA). Tudo depende das particularidades do quadro apresentado pelo paciente.

O tratamento

Como a hipotensão não é necessariamente uma condição de saúde, o seu tratamento é determinado pelas características apresentadas individualmente. Além disso, tem relação direta com a gravidade e com as causas dos principais sintomas. Vale citar que pessoas cuja pressão é baixa, mas não apresentam sintomas, não precisam de tratamento.

Por outro lado, se a hipotensão for determinada por uma doença base, o tratamento tem como objetivo central a reversão. Desse modo, ele visa corrigir o distúrbio que originou esta condição. Nos casos de quedas bruscas, as medidas indicadas anteriormente são efetivas para o controle.

A prevenção

Algumas dicas simples podem ser aplicadas para evitar as quedas bruscas de pressão e também a ocorrência de episódios de pressão baixa em geral. A primeira delas é ter cuidado ao se levantar, evitando fazer isso rapidamente. Primeiramente, sente-se na cama e deixe o seu corpo se acostumar com essa posição antes de ficar de pé.

Além disso, procure ingerir bastante líquido para evitar quadros de desidratação, visto que esta é uma das principais causas da pressão baixa. Por fim, procure estar atento aos medicamentos que você ingere e aos seus possíveis efeitos colaterais.

Ajudando alguém que está com a pressão baixa

O primeiro passo para ajudar uma pessoa que está passando por uma queda de pressão é deitá-la em um local fresco e arejado. Assim ela poderá respirar e isso ajudará a reestabelecer a sua pressão. Além disso, também é indicado afrouxar as roupas, especialmente no caso de camisas presas no pescoço.

Outra dica importante é a forma de posicionar o corpo da pessoa, visto que as pernas devem ser colocadas acima do coração e da cabeça. Por fim, procure oferecer líquidos, especialmente água e isotônicos, para ajudar a estabilizar a pressão arterial e normalizá-la.

Caso identifique os sintomas de pressão baixa, não hesite em buscar ajuda profissional!

Enfermeira medindo pressão de mulher idosa

A pressão baixa não pode ser considerada uma condição de saúde propriamente dita. Isso acontece porque muitas pessoas podem conviver com ela durante toda a sua vida sem manifestar os sintomas, sendo completamente saudáveis. Entretanto, uma vez que os sintomas aparecem e persistem, isso precisa ser investigado.

Geralmente, episódios frequentes de queda de pressão estão associados a outras condições de saúde ou então a ocorrências mais pontuais, como a desidratação. Além disso, eles também podem ter ligação com os medicamentos que uma determinada pessoa faz uso prolongado.

Desse modo, embora não seja algo extremamente preocupante, a pressão baixa deve ser olhada com atenção porque ela pode ser um indicativo de algo mais grave. Então, procure um médico assim que os sintomas começarem a ocorrer com frequência.

Autor deste artigo

Palavras-chave relacionadas


autocuidado

Artigos relacionados


Plantas medicinais: indicações, nomes, propriedades, benefícios e mais!

Plantas medicinais: indicações, nomes, propriedades, benefícios e mais!

As plantas apresentam inúmeras propriedades benéficas à saúde e são utilizadas com fins medicinais há séculos. Confira aqui como elas podem te ajudar!


Menstruar na lua minguante: entenda as fases da lua e o ciclo menstrual!

Menstruar na lua minguante: entenda as fases da lua e o ciclo menstrual!

Você sabia que as fases da lua interferem e trazem diferentes significados para o ciclo menstrual? Leia o artigo e entenda mais sobre seu equilíbrio interior!


Depressão profunda: o que é, causas, sintomas, como vencer e mais!

Depressão profunda: o que é, causas, sintomas, como vencer e mais!

Depressão profunda é a fase mais grave do transtorno psicológico, mas tem tratamento e o paciente precisa de apoio. Saiba mais aqui!


Afirmações positivas "eu sou": o que são, exemplos, como criar a sua e mais!

Afirmações positivas "eu sou": o que são, exemplos, como criar a sua e mais!

Você sabe o que são afirmações positivas e lei da atração? Então leia esse artigo e descubra o que é afirmação positiva, exemplos, como criar e mais!


Pensamentos intrusivos: o que são, tipos, exemplos, tratamento e mais!

Pensamentos intrusivos: o que são, tipos, exemplos, tratamento e mais!

Pensamentos intrusivos são mais comuns do que você imagina. Descubra neste artigo o que são, como lidar e outros aspectos desses tipos de pensamentos!


Últimos posts


Sonhar que está com buraco no dente: furado, cárie, podre e mais!

Sonhar que está com buraco no dente: furado, cárie, podre e mais!

Sabia que sonhar com buraco no dente tem significados diversos? Confira este artigo e saiba as possibilidades de simbologias por trás!


Sonhar com colega de escola: sala de aula, de classe, antigos e mais!

Sonhar com colega de escola: sala de aula, de classe, antigos e mais!

Sonhar com colega de escola traz diversas previsões para os seus relacionamentos. Confira aqui essas e outras interpretações.


Oração do Anjo da Guarda para dormir: veja essa e outras que irão ajudar!

Oração do Anjo da Guarda para dormir: veja essa e outras que irão ajudar!

Descubra neste artigo algumas orações capazes de ajudar você a dormir melhor, trazendo a proteção necessária do seu Anjo da Guarda!


Sonhar com lente de contato: azul, verde, de grau, em outra pessoa e mais!

Sonhar com lente de contato: azul, verde, de grau, em outra pessoa e mais!

Sonhar com lentes de contato denotam má sorte? Descubra tudo sobre esse sonho e seus significados nesse atigo!


Salmos da cura: conheça 8 orações que irão ajudar na cura de doenças!

Salmos da cura: conheça 8 orações que irão ajudar na cura de doenças!

Os Salmos da Bíblia cristã são um convite a expressar a fé e pedidos genuínos, aliados a um profundo senso de gratidão a Deus. Conheça mais sobre esses textos!