O que fazer para diminuir a ansiedade? Meditação, hobbies e mais!

O que fazer para diminuir a ansiedade? Meditação, hobbies e mais!

A ansiedade pode ser um sentimento comum na vida das pessoas com um transtorno mental. Tudo depende de alguns detalhes. Veja mais sobre isso aqui!


Considerações gerais sobre métodos para diminuir a ansiedade

Mulher em crise de ansiedade.

Para determinar se a ansiedade é apenas um sentimento comum e natural ou um transtorno mental, é preciso perceber o papel que ela ocupa na vida das pessoas. Sentir-se ansioso é algo comum antes de tarefas importantes, mas, quando o sentimento chega a prejudicar a rotina, isso é sinal de alerta.

Assim, no caso de uma ansiedade tão intensa que impede uma determinada pessoa de fazer atividades comuns, transformando-as em um sofrimento, é preciso observar essas questões, porque existe algo mais sério e que exige tratamento adequado.

Desse modo, para impedir que um sentimento comum se transforme em um transtorno, é preciso ter atenção aos sintomas e mudar a maneira de lidar com as situações da rotina em várias frentes. Quer saber mais sobre isso? Leia o nosso artigo completo!

Entenda melhor o que é a ansiedade

Mulher em crise de ansiedade no meio de rua lotada.

A ansiedade é desencadeada por uma soma de fatores psicológicos e pode se tornar paralisante. Quando este cenário se apresenta com frequência, isso pode acabar prejudicando a rotina e se transformando em um transtorno mental – ou mesmo surgir como algo associado a outro quadro psicológico. Veja mais sobre e entenda o que é a ansiedade a seguir!

O que é a ansiedade

A ansiedade pode ser caracterizada como um transtorno mental que é desencadeado por vários fatores, de modo que a energia se acumula e se transforma em tensão. Em alguns casos, ela pode ser paralisante e impedir o portador de tomar decisões simples e que fazem parte da sua rotina.

Quando isso acontece e se torna frequente, é preciso olhar para os sintomas de uma forma mais aprofundada e procurar ajuda profissional. Isso acontece porque a ansiedade em si pode ser um transtorno, mas ela também pode aparecer associada a outras mazelas da saúde mental, como a síndrome do pânico e o Transtorno Obsessivo-Compulsivo.

Os principais sintomas da ansiedade

Os principais sintomas da ansiedade estão relacionados à perda de concentração. Ela pode levar a outras questões, como o coração disparado, a dificuldade para permanecer imóvel e para respirar. Além disso, as pessoas que sofrem com este transtorno podem se tornar mais irritáveis e desenvolver pensamentos catastróficos e obsessivos.

Também não é incomum que a insônia apareça em pacientes que sofrem com quadros de ansiedade. Vale pontuar que ele possui um quadro tão diversificado de sintomas que pode se manifestar de maneiras distintas. Além disso, também pode aparecer como um sintoma de outros transtornos mentais.

O transtorno de ansiedade

O transtorno de ansiedade generalizada é caracterizado pela dificuldade de controlar este sentimento durante cenários que não apresentam nenhum tipo de perigo. Assim, essa sensação se torna incapacitante e impede as pessoas de realizarem atividades comuns, como uma entrevista de emprego.

Diante disso, a pessoa ansiosa consegue compreender racionalmente que ela não tem motivos para temer o que está acontecendo, mas as suas emoções e reações se tornam tão intensas que ela não consegue assumir o controle e continua paralisada.

O sentimento de ansiedade

Diferente do transtorno de ansiedade, o sentimento de ansiedade aparece quando situações difíceis se apresentam para as pessoas. Porém, mesmo que elas gerem a sensação de desconforto, tem-se a certeza de que isso é transitório. Assim, o sentimento não é incapacitante e nem paralisante.

Os sintomas podem ser bastante similares, já que os tremores e a taquicardia também aparecem quando as pessoas se sentem ansiosas. Entretanto, determiná-los com precisão é impossível, pois tudo depende da intensidade e da duração do sentimento.

Diferente do que acontece com o transtorno de ansiedade, que demanda tratamento, o sentimento tende a desaparecer conforme aquilo que gerava preocupação se resolve.

Como controlar a ansiedade no dia a dia

Mulher ansiosa deitada em cama.

Existem algumas dicas que podem ajudar a controlar o sentimento de ansiedade no dia a dia, impedindo que ele chegue a evoluir para um transtorno dessa natureza. Assim, caso você esteja passando por alguns episódios e eles estejam relacionados a situações de estresse, isso pode te ajudar a manter o controle e evitar a sensação de impotência.

As dicas também podem funcionar para os pacientes com transtorno de ansiedade. Veja mais a seguir!

Organize a sua rotina

O controle é algo muito importante para as pessoas que sofrem com transtornos de ansiedade, e a organização da rotina pode ajudar a manter as crises controladas. Assim, é interessante ter planejamentos cotidianos sobre todas as tarefas, evitando que situações imprevisíveis aconteçam.

Isso ajuda no aumento da autoconfiança e faz com que a pessoa ansiosa consiga seguir o seu dia sem temer que algo negativo aconteça. Entretanto, é preciso, ao mesmo tempo, manter em mente que imprevistos podem acontecer e que nem tudo vai sair como você tinha planejado. A ideia é que, aos poucos, você aprenda a lidar com isso.

Autoconhecimento

O autoconhecimento é um caminho muito válido para lidar melhor com a ansiedade. Isso acontece porque este transtorno pode se manifestar de formas distintas e, portanto, comparar o que funciona para outras pessoas com o seu quadro pode prejudicar mais do que ajudar.

Assim, é preciso que você aprenda a olhar para si mesmo e a entender as suas necessidades. Além disso, outro método bastante eficiente no sentido do autoconhecimento é mapear os gatilhos para as crises de ansiedade. Ou seja, conhecer as situações que te colocam nesse estado para poder evitá-las.

Não se deixe levar por pensamentos negativos

Os pensamentos têm grande influência na forma como nos comportamos durante a rotina. Em situações nas quais pensamos em coisas vergonhosas, é natural reviver este sentimento. Porém, quando nos lembramos de momentos felizes, a sensação de entusiasmo tende a crescer.

Os transtornos mentais, em geral, compartilham uma característica em comum: os pensamentos desastrosos. Desse modo, é preciso aprender a domá-los para conseguir levar uma vida mais amena. Procure prestar atenção neles e, sempre que sentir a necessidade de criar um cenário muito ruim, tente fazer o exercício de visualizar o oposto.

Não seja tão exigente consigo mesmo

A autocobrança é algo que pode desencadear a ansiedade. Ao longo da vida, temos o hábito de nos comparar aos demais, e a balança sempre parece pender para o lado do outro. Assim, surgem as cobranças para que sejamos mais parecidos com os demais e menos conosco.

Logo, procure evitar este cenário. Também não se cobre quanto a ter “sentimentos normais” e procure se permitir ter as reações que você quiser e precisar ter. É preciso encontrar um ponto de equilíbrio entre aquilo que é paralisante e precisa ser repensado e o que são respostas normais diante de situações estressantes.

Cuide de sua alimentação

Manter uma boa alimentação é algo fundamental para a saúde em vários aspectos diferentes. Assim, os hábitos que uma pessoa adota também refletem na sua saúde mental. No caso de quem sofre com o transtorno de ansiedade, não é incomum que as pessoas usem a comida como um refúgio.

Isso acontece, em grande parte dos casos, porque é necessário encontrar um prazer imediato para conseguir se livrar da sensação provocada pela ansiedade. Como comidas como doces liberam triptofano, consumi-las acaba sendo um caminho fácil.

Porém, é preciso rever essa questão e modificar a relação com a comida. Durante os momentos de ansiedade, por exemplo, opte por alimentos que também contêm triptofano, mas que são saudáveis, como as castanhas do Pará.

Controle a respiração

O controle da respiração ajuda a controlar a ansiedade. Embora a ideia de respirar fundo seja um clichê e um conselho muito antigo, ela permanece, porque é algo que funciona. Isso acontece porque o ato de inspirar o ar lentamente faz com que o cérebro compreenda a necessidade de relaxar.

Portanto, o efeito desta prática é rápido. A respiração ofegante é um dos sintomas de momentos estressantes e de raiva, de modo que pode ser difícil de controlar. Entretanto, com a prática, isso se tornará mais fácil e trará bons resultados para manter a ansiedade sob controle.

Pratique atividades físicas

Movimentar o corpo é algo que possui reflexos muito positivos na saúde mental. O ideal é se exercitar três vezes por semana para manter a ansiedade sob controle. Esse tipo de prática é capaz de atuar como um tratamento complementar para o transtorno, já que a atividade física libera hormônios como a serotonina, a dopamina e a endorfina.

Portanto, além de promover a saúde física, ela garante o bem-estar de forma geral. No caso de pessoas que ainda não têm este hábito, o ideal é procurar uma atividade com a qual se sintam confortáveis para começar e ir se acostumando com as práticas.

Encontre um hobby saudável

Os momentos de diversão são fundamentais para qualquer pessoa. No caso de quem sofre com o transtorno de ansiedade, encontrar um hobby que seja saudável faz toda a diferença. Assim, pessoas que ainda não têm algo definido podem começar pensando sobre atividades que consideram divertidas, mas não tiveram a oportunidade de experimentar.

A ideia é encontrar algo que seja prazeroso e que sirva como foco para a sua mente, impedindo o aparecimento dos pensamentos negativos e catastróficos. Desse modo, se torna mais fácil domar a ansiedade no cotidiano.

Entenda os seus pensamentos e sentimentos

É muito comum que nós sejamos empáticos com os nossos amigos e familiares. Entretanto, a mesma cortesia não se estende a nós mesmos. Logo, é sempre proveitoso conversar consigo mesmo e procurar entender e acolher os seus sentimentos e pensamentos. Assim, você conseguirá compreender melhor o que te coloca em cada estado emocional.

Existe uma diferença em ser acolhedor com os próprios sentimentos e ser indulgente, e é isso que muitas vezes falhamos em perceber. Portanto, este é um bom caminho a seguir para conseguir manter a ansiedade sob controle no dia a dia.

Medite

A meditação e outras técnicas de relaxamento podem ajudar bastante no controle da ansiedade, especialmente se quem sofre com o transtorno estiver disposto a criar um ambiente propício para a prática. Assim, o ideal é escolher uma música relaxante, desligar as luzes e se deitar confortavelmente.

Durante este momento, é preciso esvaziar a mente, deixando de lado questões de trabalho. Uma dica que ajuda é manter a concentração na respiração e na música. O ideal para estes momentos é usar fones de ouvido, que facilitam a imersão necessária para o momento.

Preze por suas horas de sono

O sono é fundamental para as pessoas que sofrem com transtornos de ansiedade e, por vezes, pode ser difícil adormecer. Assim, é preciso prezar muito por este momento do dia, já que ele tem impactos diretos no humor e na disposição que apresentamos para encarar a rotina.

Uma boa noite de sono reflete em toda a saúde. Desse modo, caso você sinta dificuldades para adormecer, é preciso criar um ritual que favoreça este momento e afaste o desgaste emocional. Algumas coisas ,como tomar um chá ou ler algumas páginas de um livro, podem ajudar bastante para que você chegue ao relaxamento necessário antes de adormecer.

Distancie-se de quem o faz sentir mal

Para manter a ansiedade sob controle, é preciso que você consiga se afastar das pessoas que te fazem sentir mal, bem como das atividades que desencadeiam a ansiedade. Se esforçar para permanecer em cenários que favorecem o transtorno pode ser muito custoso e gerar malefícios à sua saúde mental.

Portanto, por mais complicado que possa ser no começo, é preciso encontrar formas de se afastar daquilo que te faz mal e te deixa ainda mais ansioso. Ao fazer isso, você perceberá que as crises vão diminuir consideravelmente.

Cuidado com o álcool e com as drogas

O álcool e as drogas são prejudiciais quando consumidos em excesso e, no caso das pessoas com ansiedade, ainda que induzam a um relaxamento momentâneo, podem ter efeitos bastante negativos pouco depois.

Nesse sentido, a bebida alcoólica pode deixar uma pessoa ansiosa eufórica e relaxada, mas isso passa junto com os efeitos da substância. Assim, no dia seguinte, a ansiedade pode ser um sentimento dominante. A maconha tem um efeito similar, mas pode ser a responsável por desencadear crises e piorar o quadro geral.

Diagnóstico e tratamento da ansiedade

Mulher ansiosa em consulta com terapeuta.

O diagnóstico da ansiedade é feito por um psiquiatra. Além disso, é recomendado que a psicoterapia faça parte do tratamento, já que o psicólogo ajudará o paciente a compreender o seu transtorno e a encontrar caminhos para mantê-lo sob controle. A seguir, mais detalhes sobre isso serão comentados. Continue a leitura para saber mais!

O diagnóstico

Assim como qualquer outro transtorno mental, a ansiedade é diagnosticada a partir da análise clínica feita por um médico: o psiquiatra. Ele vai verificar quais são os sintomas apresentados pelo paciente e recomendará o tratamento adequado para cada caso, o que pode ser diferente de pessoa para pessoa, a depender dos sintomas.

Caso seja necessário, o psiquiatra pode recomendar o uso de medicamentos. Entretanto, nem sempre eles se fazem necessários, e o profissional indica outras coisas que podem ajudar a manter o transtorno sob controle.

O tratamento

Existem vários tipos de tratamentos possíveis para a ansiedade. Porém a psicoterapia é fundamental para os pacientes que sofrem com este transtorno. Isso acontece porque o psicólogo será capaz de oferecer alguns caminhos para lidar com a ansiedade generalizada durante o dia a dia.

Além disso, ele investigará os fatos que motivam as crises, identificando os gatilhos. Isso é muito importante para que o paciente ganhe mais confiança e autonomia, conseguindo controlar melhor a ansiedade e mudar os comportamentos que favorecem o seu surgimento.

É possível controlar a ansiedade?

Quando se fala sobre o controle da ansiedade, vale ressaltar que este sentimento pode ser controlado no cotidiano através da mudança de alguns hábitos e da adoção de outros. Nesse caso, deixar de lado os potenciais gatilhos e procurar se aproximar de coisas que trazem um sentimento positivo é um ótimo caminho.

Porém, para que este controle seja efetivo, é preciso obter um diagnóstico e seguir a linha de tratamento indicada pelo médico. Ele possui a experiência necessária para lidar com essas questões e para propor caminhos eficazes e adequados aos sintomas que cada paciente manifesta.

Siga as nossas dicas para diminuir a ansiedade e viver uma vida mais confortável!

Mulher sentada em poltrona tomando chá.

A ansiedade é um sentimento comum a todos os seres humanos. Ela surge em situações nas quais nós nos sentimos vulneráveis e expostos a algum tipo de perigo. Logo, como está associada a um contexto pontual, tende a desaparecer assim que o conflito se resolve.

Entretanto, quando a ansiedade se torna frequente no cotidiano e impede uma determinada pessoa de realizar tarefas que fazem parte da sua rotina, como apresentar um trabalho na faculdade ou ir a uma entrevista de emprego, isso pode significar que, na verdade, ela não é mais um sentimento, e sim um transtorno mental.

Diante deste cenário, é preciso procurar por um médico para obter o diagnóstico preciso e seguir uma linha de tratamento. As dicas contidas ao longo do artigo também podem ajudar bastante a afastar as crises de ansiedade e tornar os pacientes mais aptos a lidar com o transtorno!

Autor deste artigo

Palavras-chave relacionadas


autocuidado

Artigos relacionados


Qual o significado do incenso? De alfazema, arruda, camomila, cravo e mais!

Qual o significado do incenso? De alfazema, arruda, camomila, cravo e mais!

Cada incenso possui seu significado e tem um objetivo diferente. Veja aqui o significado dos incensos, sua história e saiba qual se encaixa melhor com você!


Óleo de jojoba: benefícios, para que serve, como usar na pele e no cabelo e mais!

Óleo de jojoba: benefícios, para que serve, como usar na pele e no cabelo e mais!

Quer reconquistar beleza e saúde da sua pele e seus cabelos? Entenda aqui como o óleo de jojoba pode te ajudar naturalmente!


Quais os tipos de fobias mais comuns? Acrofobia, claustrofobia e mais!

Quais os tipos de fobias mais comuns? Acrofobia, claustrofobia e mais!

As fobias trazem reações negativas ao corpo e a mente, além de causar limitações para quem possui esse transtorno emocional. Clique aqui e entenda melhor!


Qualidade do sono: nem sempre dormir várias horas é o suficiente!

Qualidade do sono: nem sempre dormir várias horas é o suficiente!

Ter uma boa noite de sono é fundamental. Mas, será que dormir 8 horas por noite é suficiente? Descubra por que nem sempre dormir demais é o melhor para você!


O que é a agressão verbal? Principais tipos, sinais, como reagir e mais!

O que é a agressão verbal? Principais tipos, sinais, como reagir e mais!

Você sabe o que é agressão verbal ou suspeita que esteja sendo uma vítima? Leia esse artigo e descubra o que é agressão verbal, principais tipos, sinais e mais.


Últimos posts


Qual o significado do incenso? De alfazema, arruda, camomila, cravo e mais!

Qual o significado do incenso? De alfazema, arruda, camomila, cravo e mais!

Cada incenso possui seu significado e tem um objetivo diferente. Veja aqui o significado dos incensos, sua história e saiba qual se encaixa melhor com você!


Óleo de jojoba: benefícios, para que serve, como usar na pele e no cabelo e mais!

Óleo de jojoba: benefícios, para que serve, como usar na pele e no cabelo e mais!

Quer reconquistar beleza e saúde da sua pele e seus cabelos? Entenda aqui como o óleo de jojoba pode te ajudar naturalmente!


Crenças fortalecedoras: o que são, exemplos, crenças limitantes e mais!

Crenças fortalecedoras: o que são, exemplos, crenças limitantes e mais!

As crenças fortalecedoras auxiliam o processo de caminhada ao longo da vida e estimulam os bons pensamentos. Clique para saber como elas podem te impulsionar!


Quais os tipos de fobias mais comuns? Acrofobia, claustrofobia e mais!

Quais os tipos de fobias mais comuns? Acrofobia, claustrofobia e mais!

As fobias trazem reações negativas ao corpo e a mente, além de causar limitações para quem possui esse transtorno emocional. Clique aqui e entenda melhor!


O que significa sonhar com cobra?

O que significa sonhar com cobra?

Sonhar com cobra nem sempre significa algo ruim, a cobra também pode simbolizar um processo de evolução ou transformação. Para entender melhor, veja a seguir!