O que são alimentos naturais? Exemplos, diferença dos industrializados e mais!

O que são alimentos naturais? Exemplos, diferença dos industrializados e mais!

Se você está buscando uma dieta mais saudável, os alimentos naturais são a solução. Entenda aqui as diferenças entre os alimentos naturais e processados!


Você sabe o que são alimentos naturais?

Alimentos naturais em feira

Os alimentos comumente são divididos entre saudáveis e junk food (aqueles não tão saudáveis). No entanto, a divisão dos grupos alimentares vai muito além e possui alguns subtipos.

A princípio, na classificação de um produto natural se enquadram as frutas, vegetais e legumes colhidos diretamente do pé, sem passar por “tratamentos” industriais. É tudo o que é oferecido pela mãe-natureza em sua forma mais pura.

Um exemplo da transição dos grupos alimentares pode ser visto com o milho. No formato in natura, ou seja, a espiga colhida diretamente do milharal é um alimento natural. Entretanto, quando passa pelo processamento, é apresentado em lata e até mesmo vira outro produto, como o salgadinho.

Continue lendo e entenda o que faz um alimento ser considerado natural, orgânico ou processado.

Entendendo mais sobre os alimentos naturais

Pessoa cortando pepino em área externa

Cada vez mais vemos as pessoas preocupadas com a quantidade de gordura, açúcar e calorias de um alimento. Mas quase nunca questionamos se um produto é realmente natural ou não. Veja a seguir como diferenciar cada grupo alimentar.

Tipos de alimentos

De acordo com o Guia Alimentar para a População Brasileira, os alimentos podem ser divididos em 4 categorias, separadas pelo grau de processamento a que cada alimento é submetido.

O tipo de processamento é determinante para traçar o perfil de nutrientes e o sabor da comida que vamos consumir. De modo geral, pode-se dizer que, quanto mais processados forem, menor será o valor nutricional e a chance de o produto estar recheado de compostos químicos é enorme.

Portanto, quando aprendemos a diferenciar cada grupo, adquirimos o conhecimento e o poder de escolher os melhores hábitos alimentares.

Alimentos naturais

Os alimentos naturais, ou in natura, são os mais frescos. Eles são obtidos diretamente das plantas ou de animais e não passam por qualquer tratamento que altere sua forma ou composição.

Logo, eles são vendidos exatamente da mesma maneira que foram colhidos da natureza, sendo geralmente encontrados em feiras, quitandas e hortifrútis. Nessa categoria, entram os legumes, verduras, frutas, tubérculos, castanhas e nozes (ainda na casca). Também se enquadram as carnes e ovos frescos.

Alimentos minimamente processados

No grupo dos alimentos minimamente processados entram os produtos naturais que foram submetidos a pequenos processos que não os alteram. É considerada a segunda categoria mais saudável, um verdadeiro atalho para economizar tempo na cozinha.

Aqui, os alimentos podem passar por uma limpeza, remoção de partes não comestíveis, segmentação, moagem, secagem, fermentação, pasteurização, refrigeração ou congelamento. Os processos não envolvem a adição de sal, açúcar, óleos ou gorduras.

O processamento mínimo deixa os alimentos mais acessíveis, seguros e práticos. Encontramos nesse grupo: nozes descascadas, grãos, chás, café, e águas de torneira e engarrafada. Ademais, entram os legumes, frutas, hortaliças, raízes e tubérculos lavados, cortados e congelados.

Ingredientes culinários e industriais

O grupo de ingredientes culinários e industriais é formado por substâncias que são extraídas da natureza, sendo posteriormente purificadas por algum tipo de processamento.

Dentre os processos a que os alimentos são submetidos, encontramos moagem, refino, hidrogenação, hidrólise, além da utilização de enzimas e aditivos. A principal diferença para os minimamente processados é que aqui há uma mudança radical do alimento original.

Ademais, esses produtos não são consumidos sozinhos, sendo usados para diversas preparações, como caldos, sopas, saladas, tortas, pães, bolos, doces e conservas. Também são ingredientes fundamentais para a produção de alimentos ultraprocessados.

Amidos, farinhas, óleos, gorduras, sais, adoçantes, frutose, xarope de milho, lactose e proteína de soja são os representantes mais conhecidos dessa categoria.

Alimentos processados

Os alimentos processados são aqueles em que há a adição de sal, açúcar ou outra substância a alimentos naturais para deixá-los mais duráveis e saborosos. Geralmente são consumidos como acompanhamento.

Os alimentos processados mais conhecidos estão em conserva, como cenoura, pepino, ervilhas e cebola. Os extratos de tomate, frutas cristalizadas e em calda, carnes curadas, peixes enlatados (sardinha e atum), queijos e alguns tipos mais simples de pães também se destacam.

Outro exemplo é o palmito, que deve ser mantido em salmoura acidificada com conservantes. Além disso, precisa passar por uma esterilização para eliminar os esporos da bactéria do botulismo, uma condição que pode ser fatal.

Alimentos ultraprocessados

O grupo de alimentos ultraprocessados inclui os produtos prontos para consumo. Apresentam uma receita industrial, feita com substâncias extraídas de alimentos (óleos, gorduras, açúcar, amido, proteínas) e derivados de alimentos (gorduras hidrogenadas e amido modificado).

Além disso, frequentemente contêm compostos sintetizados em laboratório, baseados em matérias orgânicas como petróleo e carvão. São os corantes, aromatizantes, realçadores de sabor e aditivos usados para deixar o produto mais atraente e com um prazo de validade maior.

As técnicas utilizadas aqui incluem extrusão, moldagem e pré-processamento (fritura ou cozimento). Nessa categoria, estão grande parte dos pães, barras de cereais, biscoitos, salsicha, bolos, sorvetes e refrigerantes.

Os pratos prontos congelados, como massas, linguiças, batatas fritas, nuggets, sopas desidratadas, fórmulas infantis e alimentos para bebês também são ultraprocessados.

Por que os alimentos começaram a ser processados?

Inicialmente, o principal objetivo do processamento de alimentos era conservar a comida pelo maior tempo possível. Isso porque períodos de escassez com invernos e secas rigorosas se tornavam cada vez mais frequentes.

As primeiras formas de conservar os alimentos eram o fogo, o gelo (em regiões mais frias) e o calor do sol. Entretanto, com o passar do tempo, foram desenvolvidas outras técnicas, como pasteurização, liofilização (um tipo de desidratação que usa o frio como ferramenta) e adição de conservantes.

Hoje em dia, o processamento de alimentos vai além da conservação, tendo outros objetivos, como a praticidade e o prazer através do consumo de um alimento.

Benefícios dos alimentos naturais

Os alimentos naturais têm inúmeros benefícios, entre eles:

Ricos em nutrientes: como são frescos, preservam as vitaminas e minerais que são encontrados naturalmente em sua composição. Ademais, são fontes antioxidantes e outros nutrientes essenciais para o bom funcionamento do organismo;

Mais saudáveis: não possuem aditivos e compostos nocivos à saúde. Aliás, se forem orgânicos, impedem a ingestão de substâncias cancerígenas presentes nos agrotóxicos. Além disso, leguminosas como grão de bico, feijão, soja e ervilha têm bastante fibra, contribuindo com a digestão e o desempenho intestinal.

Hidratação: quando ingerimos alimentos com fibras, sentimos mais sede e o consumo de água aumenta. Isso favorece a hidratação do corpo, elimina toxinas e ainda previne as terríveis pedras nos rins.

Malefícios dos alimentos processados e industrializados

Os alimentos ultraprocessados podem fazer muito mal à saúde, devido à alta concentração de aditivos químicos, gordura, açúcar, sal, entre outros. Alguns compostos, como a gordura trans, já foram associados ao aumento do risco de infarto e derrame.

Um estudo da Organização Pan-Americana de Saúde (OPAS) realizado entre 2000 e 2013 em 13 países latino-americanos mostrou que a venda de produtos ultraprocessados aumentou significativamente, crescendo também o número de pacientes com sobrepeso ou obesos. Do mesmo modo, pode ser observado um grande aumento na média de peso corporal dos habitantes da região.

Além disso, a Organização Mundial da Saúde (OMS) indica que um dos principais fatores para o desenvolvimento de doenças não transmissíveis é o consumo elevado de alimentos com poucos nutrientes e alto valor energético, os ultraprocessados.

Quais alimentos priorizar para uma alimentação saudável?

O Guia Alimentar para a População Brasileira traz ótimas sugestões para manter uma alimentação saudável e equilibrada. Confira:

- Utilize alimentos naturais e minimamente processados em abundância, eles serão a base de sua dieta. Se puder, prefira os orgânicos;

- Óleos, gorduras, sal e açúcar devem estar em pequenas quantidades, apenas para temperar e saborizar preparações culinárias;

- Diminua o consumo de alimentos processados e use com bastante moderação em receitas;

- Evite ao máximo os alimentos ultraprocessados.

Quais alimentos evitar?

A principal recomendação é evitar os alimentos ultraprocessados e diminuir a ingestão dos processados. Muitas vezes, deixamos de consumir produtos mais naturais, como o óleo e o açúcar para substituir por industrializados com nomes e ingredientes que nem conseguimos pronunciar direito.

É preciso tomar cuidado com os alimentos que são vendidos como “saudáveis”, sendo que, na verdade, são recheados de substâncias químicas que fazem mal à saúde. Se a lista de ingredientes aparentemente está em grego, esqueça. É um ultraprocessado disfarçado. Logo, a dica de ouro é ler o rótulo para determinar se o alimento é bom ou não.

Impactos dos alimentos processados

Pessoa segurando rabanetes

De acordo com dados do Guia Alimentar para a População Brasileira, os alimentos processados podem oferecer impactos negativos que vão além de questões ligadas à saúde e à nutrição. Descubra tudo a seguir.

Impactos no mercado alimentício

A fabricação e o consumo exagerado de alimentos processados trazem impactos muito negativos para o mercado alimentício. Isso acontece porque, desde a industrialização, a produção deste setor sofreu uma grande transformação.

O surgimento de novas tecnologias de processamento e a crescente falta de tempo favoreceram a criação dos ultraprocessados, alimentos que já chegam praticamente prontos para consumo.

Diante desse novo cenário, a indústria mudou sua forma de produzir comida, deixando de focar apenas na conservação e segurança dos alimentos, passando a ter como prioridade a aparência, o sabor e a praticidade.

Impactos na cultura

A cultura costuma ser muito impactada e influenciada pela indústria de alimentos processados. Isso porque as marcas criam embalagens e rótulos extremamente atraentes, que chamam a atenção e acabam ditando tendências.

As empresas mais famosas investem milhões em campanhas publicitárias para o lançamento de produtos que, teoricamente, promovem inclusão, diversidade e sensação de pertencimento a uma comunidade moderna e superior.

Diante disso, culturas alimentares tradicionais e mais saudáveis passam a ser vistas como ultrapassadas e bregas, especialmente pelo público jovem.

Impactos na vida social

O impacto social é um dos maiores trazidos pela indústria de alimentos processados, já que eles são elaborados para serem consumidos sem a necessidade de preparação, a qualquer hora e qualquer lugar.

Desse modo, eles transmitem a ideia de que o preparo de alimentos e o convívio ao redor da mesa durante a refeição não são importantes, já que esses produtos frequentemente são ingeridos sem horário fixo e, por muitas vezes, a pessoa come sozinha no meio da correria.

Além disso, como a divisão de tarefas não é uma prática comum nas famílias brasileiras, a proposta de uma refeição que não dá trabalho nenhum funcionou perfeitamente.

Impactos no meio ambiente

Os impactos da indústria de processados no meio ambiente é enorme. Grande parte dos processos de produção, distribuição e comercialização são prejudiciais para a natureza e, consequentemente, ameaçam a sustentabilidade do planeta como um todo.

A parte mais visível dos danos provocados pelas empresas está nas pilhas de embalagens descartadas de maneira indevida, já que a maioria não é biodegradável e fica poluindo o meio ambiente por milhares de anos.

Além disso, há um grande gasto de água e energia, sem mencionar a emissão de poluentes, que é colossal. Dessa forma, há uma grande degradação da natureza, com a redução da biodiversidade e de reservas de água. O grau de comprometimento dos recursos naturais é gigante.

Outras informações sobre os alimentos naturais

Pessoa comprando maçã em mercado ou feira

Os alimentos naturais são provenientes da natureza, como o próprio nome diz, e, por isso, são mais saudáveis. Eles oferecem muitos nutrientes, cores vibrantes e sabores únicos. Saiba mais sobre a importância deles a seguir.

Alimento natural é a mesma coisa que alimento orgânico?

Muita gente acredita que o alimento natural e o orgânico são a mesma coisa, mas saiba que os termos definem produtos diferentes. Cada um possui suas peculiaridades e, por isso, não podem ser considerados sinônimos.

Os alimentos naturais são todos aqueles que crescem sem a intervenção humana, mantendo, assim, todos as suas características originais. No entanto, se o solo estiver contaminado com produtos químicos, o produto final pode ficar comprometido.

Já os alimentos orgânicos são livres de qualquer aditivo químico, agrotóxicos, pesticidas, adubos, fertilizantes artificiais, antibióticos e transgênicos. Portanto, não causam nenhum dano ao consumidor final. Além disso, os animais e o meio ambiente são respeitados durante o processo.

Outro ponto que merece destaque é que todo produto orgânico é um alimento natural, mas nem todo natural é orgânico. Isso porque a obtenção do selo orgânico precisa obedecer uma série de regras estabelecidas por órgãos de certificação.

Por que a alimentação com comidas naturais é importante?

Criar hábitos alimentares que envolvam o consumo de comidas naturais é extremamente benéfico para a saúde. Confira:

Prevenção de doenças: ricos em vitaminas, minerais, fibras, proteínas, gorduras boas e outros nutrientes, são capazes de prevenir o envelhecimento precoce e várias enfermidades. Além disso, por serem livres de aditivos químicos, não estimulam a ação de radicais livres;

Longevidade: uma dieta baseada em alimentos naturais é considerada o segredo dos centenários. Estudos mostram que ela é a chave para uma vida longa, pois fortalece o organismo;

Melhora na qualidade de vida: a alimentação balanceada é um ritual de autocuidado, já que proporciona mais energia e estimula a produção de hormônios da felicidade.

Como inserir alimentos naturais na sua dieta?

Mesmo com uma rotina corrida, é possível incluir alimentos naturais na sua dieta. Confira algumas dicas:

Escolha com cuidado: na hora das compras, fique de olho no aspecto geral das frutas e verduras. Elas devem estar intactas e com uma cor vibrante, assim não estragam tão rápido;

Planeje a compra: prefira os alimentos in natura da estação, pois eles são mais fresquinhos e baratos. Para evitar o desperdício, compre apenas o necessário para alguns dias;

Cuide das hortaliças: por serem mais frágeis, é recomendado prepará-las o mais rápido possível. Mas se você vai guardar na geladeira, lave em água corrente e deixe poucos minutos em uma solução higienizante. Seque bem e armazene em saquinhos.

Torne a sua alimentação mais saudável e veja os benefícios na sua vida!

Várias frutas e legumes

Nem sempre é fácil incluir alimentos saudáveis na rotina. Uma grande dificuldade é distinguir comida natural e industrializada, já que muitos produtos tentam nos enganar com a palavra “saudável” na embalagem.

No entanto, ter uma rotina de hábitos saudáveis traz muitos benefícios para a saúde, que vão desde o corpo até a mente. Os alimentos naturais são poderosíssimos, capazes de prevenir doenças e auxiliar no tratamento de enfermidades, como pressão alta, diabetes, ansiedade e até mesmo depressão.

Portanto, vale a pena investir um pouco do seu tempo em preparações saudáveis, usando apenas ingredientes in natura ou minimamente processados. A sua saúde agradece.

Autor deste artigo

Jornalista, apaixonada por astrologia e todos os mistérios que envolvem o universo

Palavras-chave relacionadas


alimentação

Artigos relacionados


Como aumentar a imunidade do corpo? Dicas, vitaminas, alimentos e mais!

Como aumentar a imunidade do corpo? Dicas, vitaminas, alimentos e mais!

Quer saber como aumentar sua imunidade e ter acesso a outras informações relevante? Leia este artigo e veja como melhorar sua saúde com a alimentação!


Psyllium: benefícios, para que serve, efeitos colaterais, como tomar e mais!

Psyllium: benefícios, para que serve, efeitos colaterais, como tomar e mais!

As sementes de psyllium podem trazer vários benefícios para a saúde. Leia o artigo e descubra para que elas servem e muito mais!


Benefícios do Damasco: para emagrecimento, saúde ocular e mais!

Benefícios do Damasco: para emagrecimento, saúde ocular e mais!

O damasco é fonte de fibras, vitaminas e minerais essenciais para a saúde. Descubra neste artigo, os principais benefícios, dicas de consumo e muito mais!


Batata: benefícios, tipos, propriedades e nutrientes, malefícios e mais!

Batata: benefícios, tipos, propriedades e nutrientes, malefícios e mais!

Com muitas variações, a batata é fundamental para uma boa alimentação e é cultivada mundialmente. Saiba mais!


Castanha-do-Pará: benefícios, malefícios, propriedades e mais!

Castanha-do-Pará: benefícios, malefícios, propriedades e mais!

A castanha-do-pará está cada vez mais presente na alimentação das pessoas e traz vários benefícios. Leia esse artigo e descubra como consumir corretamente!


Últimos posts


O que significa sonhar que ganhou na Mega-Sena: quina, prêmio, bilhete e mais!

O que significa sonhar que ganhou na Mega-Sena: quina, prêmio, bilhete e mais!

Nesse compilado nós trouxemos as interpretações de 15 tipos de sonhos em que os sonhadores veem premiações na Mega-Sena e situações semelhantes. Confira!


Sonhar com mãe doente: significado, no hospital, em perigo e mais!

Sonhar com mãe doente: significado, no hospital, em perigo e mais!

Sonhar com mãe doente indica preocupação com uma pessoa importante, especialmente a própria mãe. Mas não só isso. Veja mais aqui!


Banho de Exu: para abrir caminhos, limpeza espiritual, proteção e mais!

Banho de Exu: para abrir caminhos, limpeza espiritual, proteção e mais!

O banho de Exu é uma forma poderosa e eficaz para abertura de caminhos, limpar o campo energético, entre outros exemplos. Leia esse artigo e saiba mais!


Banho de Artemísia: para que serve, propriedades, como fazer e mais!

Banho de Artemísia: para que serve, propriedades, como fazer e mais!

Aprenda aqui como fazer o banho de Artemísia. A erva possui diversos benefícios para a saúde, além de promover limpeza energética, atrair proteção e muito mais!


Sonhar com nota de 2 reais: falsa, rasgada, nova, velha, na carteira e mais!

Sonhar com nota de 2 reais: falsa, rasgada, nova, velha, na carteira e mais!

Sabia que sonhar com nota de 2 reais traz vários significados? Pode revelar prosperidade, mas não fala só de dinheiro. Clique e entenda todas as interpretações!