Tipos de pedras: nomes, gemas, cores e mais sobre pedras preciosas!

Tipos de pedras: nomes, gemas, cores e mais sobre pedras preciosas!

Você conhece todos os tipos de pedras e cristais? Descubra mais sobre as utilidades de cada uma e sua preciosa magia!


Quais tipos de pedras você conhece?

Pedras e cristais em forma de pêndulo.

As pedras são elementos que se fazem presentes na vida natural desde a formação desta realidade. Inicialmente utilizada como abrigos contra as intempéries da natureza, como arma ou até mesmo utensílio, elas passaram, à medida que a humanidade passou a se desenvolver, como itens de decoração ou joias.

Com a chegada da Nova Era, as pedras passaram a ser conhecidas como cristais, um termo que abrange não somente pedras em si, mas outros itens de origem vegetal e animal que passaram a ser empregados retomando um conjunto de práticas ancestrais de espiritualidade e cura.

Mas quais são as pedras que você conhece? Para te ajudar a responder a essa pergunta, trouxemos um verdadeiro mapa sobre as origens das pedras, descrevendo também a importância delas e classificando-as de acordo com seu tipo e sua formação.

Como mostramos, algumas são naturais outras são sintéticas, mas todas são belas, semipreciosas ou preciosas, e podem adornar a sua vida. Confira!

Entendendo mais sobre os tipos de pedras

Cristais e pedras rolados.

Nesta parte inicial, apresentamos o que são, de fato, pedras preciosas. Em seguida, fazemos um breve passeio em torno de sua história e estudo, para finalmente tratar das gemas e de assuntos relevantes como cores, preços, além de dicas para identificar uma pedra preciosa, bem como as diferenças entre pedras preciosas e semipreciosas.

O que são pedras preciosas?

As pedras preciosas são itens predominantemente de origem natural que podem ser, a partir da intervenção humana, transformadas em itens valiosos, como joias e peças colecionáveis, através de um processo conhecido por lapidação.

Em outras palavras, as pedras preciosas são itens encontrados da natureza que passam a ter valor comercial devido à sua transformação, passando a desempenhar diferentes usos e funções no cotidiano das pessoas por meio de joias ou outros itens de valor, por exemplo.

O preço de uma pedra preciosa varia bastante, de acordo com alguns fatores. Dentre eles, é possível pontuar a dificuldade de encontrar o material na natureza, o processo de formação natural para obtenção da pedra, bem como o quão especializado o seu processo de lapidação é.

História das pedras preciosas

A história das pedras preciosas se confunde com a história da humanidade, já que são atribuídos valores a elas de acordo com a interação humana e a sociedade na qual a pedra está inserida. De maneira geral, o que conhecemos como pedras preciosas diz respeito ao conjunto de gemas que eram utilizados pelos clérigos e por classes mais altas, como a realeza.

Estas pedras passaram a ter a função de indicar status de uma pessoa. Mas também eram, muitas vezes, utilizadas como uma parte essencial de certos grupos religiosos, adotadas, assim, em cerimônias, rituais de adoração ou práticas devocionais.

Por isso, elas passaram a possuir alto valor, já que faziam parte da estrutura social de grupos bastante específicos.

Estudo e conhecimento

O estudo das pedras preciosas faz parte da mineralogia, a ciência que se dedica a explicar aspectos físicos e químicos dos minerais. Do ponto de vista esotérico e energético, dá-se o nome de litoterapia (terapia das pedras) ou cristaloterapia (terapia com cristais) ao uso de rochas e minerais para propósitos energéticos e curativos.

Por ser uma área do conhecimento científico, a Mineralogia não reconhece os efeitos da litoterapia, uma vez que os efeitos metafísicos não são mensurados por métodos científicos. No entanto, parte da terapia com cristais se baseia no estudo da mineralogia.

Extração

As pedras preciosas são extraídas através do processo de mineração. Muitas delas precisam ser escavadas nas profundidades de minas subterrâneas ou podem se acumular em locais como leitos de rios ou cavernas.

O processo de extração mineral pode ser bastante danoso para o meio-ambiente. Por isso, tem crescido a demanda de pedras preciosas que foram extraídas com o menor impacto ambiental possível.

Gemas

A palavra gema vem do latim ‘gemma’ e é utilizada para se referir a pedras preciosas ou semipreciosas. Embora o termo se refira predominantemente a minerais, elas podem ser compostas por rochas ou outros materiais petrificados que, após sofrerem processos de lapidação ou polimento, são colecionáveis ou utilizados como adornos pessoas, como é o caso de joias.

Como exemplos de gemas, podemos citar o Âmbar, a Esmeralda, o Berilo, a Granada e a Rodocrosita.

Cores

As pedras preciosas possuem as mais diferentes variedades de tonalidades e cores. O que determina a cor de uma pedra preciosa é a sua composição química, bem como as condições externas, como a iluminação, a temperatura e a pressão atmosférica.

Em alguns casos, um mesmo mineral pode possuir diferentes colorações, cada uma da qual possuindo um nome distinto. Por exemplo, a Ametista é uma variação violeta de Quartzo, ao passo que o Quartzo verde, como o nome sugere, é uma versão verde do mesmo mineral.

Valor

Pedras preciosas são apreciadas devido à sua beleza e, portanto, costumam ser, de maneira geral, caras. As características que tornam uma pedra cara incluem sua estrutura, seu grau de pureza, a dificuldade de ocorrer naturalmente, a intensidade de sua cor, bem como fenômenos óticos ou até inclusões dentro dela, como é o caso de gemas fossilizadas.

As gemas mais preciosas são o Diamante, o Rubi, a Esmeralda e a Safira. Consequentemente, são as mais caras, especialmente quando possuem alto grau de pureza e origem natural.

Diferença de pedras preciosas e pedras semipreciosas

De maneira geral, as pedras preciosas pertencem a um grupo de pedras relativamente limitado. Muitas vezes, elas são bastante raras na natureza, tornando-se caras por serem de difícil acesso. As pedras preciosas passaram a ser chamadas assim devido ao seu uso religioso, já que eram tidas como gemas cardinais.

Por isso, se um determinado clérigo utilizava as pedras para desempenhar alguma função religiosa ou cerimonial, elas eram chamadas de pedras preciosas. Já as pedras semipreciosas dizem respeito ao grupo de pedras que possuem valor de mercado, mas que não eram utilizadas para cumprir um papel religioso.

Por isso, não existe uma explicação científica para classificar uma pedra entre preciosa e semipreciosa. A lógica utilizada, no caso, é mercadológica.

Como saber que uma pedra preciosa é verdadeira?

Para distinguir uma pedra preciosa verdadeira de uma falsa, é preciso que você aprenda a desenvolver o seu olhar crítico, bem como os seus outros sentidos. A princípio, é possível descobrir se uma pedra preciosa é verdadeira observando características básicas, como cor e peso.

No entanto, se você quiser uma maneira mais precisa de identificar o valor e a autenticidade da pedra, é preciso que analise o seu interior. Para isso, você pode entrar em contato com um especialista ou examiná-las com instrumentos como o microscópio.

Existem tabelas de identificação de pedras preciosas na internet e, se desejar, você pode recorrer à tabela divulgada pelo Instituto Gemológico da América, conhecido por IGA, na qual são apresentadas dicas preciosas para saber se a sua pedra é verdadeira.

Tipos de origens das pedras

Quartzo rosa bruto.

Nesta seção, trataremos dos tipos de origens das pedras, conhecidas popularmente como cristais. Como mostraremos a seguir, os cristais não são necessariamente pedras, já que eles podem incluir sob o seu espectro itens que possuem origem animal, vegetal e mineral. Entenda mais sobre estes tipos e confira alguns exemplos a seguir!

Origem animal

O primeiro tipo de cristais possui origem animal. Isso quer dizer que eles são extraídos de materiais de origem orgânica que são expelidos ou produzidos por animais. Em alguns casos, são partes dos animais em si, como é o caso do coral, parte de um organismo que vive principalmente nos oceanos.

Como exemplos de cristais de origem animal, podemos citar a Pérola, o Coral e a Coprolita, que nada mais é que fezes de animais que foram fossilizadas. Por questões éticas e energéticas, utilize Corais e Pérolas que foram encontrados na natureza em suas caminhadas. As energias destes elementos extraídos por meio do comércio não são favoráveis.

Origem vegetal

Uma origem bastante popular dos cristais é a vegetal. Neste tipo de cristal, partes produzidas por plantas, como é o caso de resinas, se solidificaram ou petrificaram através de um longo processo de fossilização.

Exemplos clássicos de cristais de origem vegetal incluem o Âmbar, que nada mais é do que resina de árvores coníferas fossilizadas e a madeira petrificada. Outro exemplo é Azeviche, conhecido popularmente como Âmbar negro e que é dotado de poderes sobrenaturais, de acordo com o folclore europeu.

Origem mineral

O tipo de cristal mais comum é o de origem mineral. Estas pedras se original através das eras e de diferentes processos geológicos. Com a variação de temperatura e o acúmulo de detritos e elementos químicos, são formadas pedras na superfície da Terra. Existem três tipos básicos de formação destas pedras e, por isso, podemos classificá-las em:

Ígneas: são resultantes dos processos de resfriamento do magma e da lava. Exemplo: Obsidiana, Granito e Basalto.

Metamórficas: são originárias da transformação de rochas por meio de variação de pressão e temperatura. Exemplo: Ardósia, Mármore e Quartzo

Sedimentares: são formadas através dos acúmulos de resíduos, como é o caso do calcário.

Como já falamos, cristal é um termo que abrange diferentes tipos de materiais. Por isso, metais como ouro, prata e bronze, em seu estado bruto, também podem ser considerados cristais de origem mineral.

Tipos de gemas das pedras

Cristais e pedras em tigela.

Vimos, até agora, que existem três tipos de origem de cristais, mas quais são os tipos de cristais que podem ser organizados de acordo com estas origens? Como mostraremos a seguir, um cristal pode ser natural, cultivado, sintético, artificial, dentre outros tipos. Descubra a seguir seus significados com suas respectivas origens!

Gemas

As gemas são estudadas e descritas através de especificações técnicas. A primeira delas é a sua composição química. O Diamante, por exemplo, é formado apenas por carbono (C), ao passo que a Safira é constituída por óxido de alumínio (Al3O4). Outra maneira bastante essencial para classificá-las é o sistema cristalino.

Gemas podem possuir sistema cristalino cúbico, trigonal, tetragonal, hexagonal, ortorrômbico, monoclínico ou triclínico. Finalmente, elas são classificadas em grupos, espécies ou variedades. O berilo, por exemplo, possui variações azuis (água-marinha) e verdes (Esmeralda). Entenda mais sobre as diferentes classificações das gemas a seguir.

Gemas naturais

As gemas naturais são utilizadas para adorno pessoal, na forma de joias ou acessórios. Neste grupo, é possível arranjar os cristais em dois grupos distintos: minerais e orgânicos.

Alguns exemplos de gemas naturais minerais são:

• Água-marinha;
• Ametista;
• Citrino;
• Diamante;
• Esmeralda;
• Granada;
• Quartzo;
• Rubi;
• Safira;
• Topázio;
• Turmalina.

Alguns exemplos de gemas naturais orgânicas são:

• Âmbar;
• Azeviche;
• Coral;
• Pérola.

Pérolas cultivadas

Embora pérolas ocorram naturalmente na natureza, grande maioria das pérolas disponíveis no mercado são cultivadas. Quando falamos de pérolas cultivadas, estamos nos referindo a uma pérola que foi “implantada” dentro de uma ostra, numa fazenda de ostras.

Por serem cultivadas, estes tipos de pérolas possuem preços mais acessíveis que as pérolas que ocorrem naturalmente. Dependendo da espécie da ostra e do modo de cultivo, as pérolas podem possuir diferentes propriedades e cores. Alguns exemplos de pérolas cultivadas são: pérolas Biwa, pérolas do tipo Mabe, South Sea e as pérolas Taiti.

Gemas sintéticas

Como o próprio nome sugere, gemas sintéticas são aquelas que são produzidas de maneira artificial pela indústria. Embora muitas delas sejam feitas de material natural, por serem sintetizadas por cientistas em laboratório, elas não possuem o mesmo valor de mercado que as gemas naturais.

A depender da tecnologia utilizada, é possível reproduzir com muita fidelidade a aparência e as propriedades de uma gema natural. Como exemplo de gemas sintéticas, pode-se citar o rubi sintético, a Esmeralda sintética e o diamante sintético. Grande parte destas gemas comercializadas no mercado é feita em laboratório.

Gemas artificiais

Gemas artificiais dizem respeito a um grupo de gemas que são produzidas em laboratório. Diferente das gemas sintéticas, que podem ocorrer naturalmente na natureza, as gemas artificiais só são obtidas no laboratório.

Como exemplos de gemas artificiais, pode-se citar YAG (abreviação em inglês para ‘yttrium aluminium’, o aluminato de ítrio), GGG, zircônia cúbica, fabulita etc.

Gemas reconstituídas

Outro tipo de gemas é o grupo das gemas reconstituídas, que consistem, como o nome sugere, de reconstituição de gemas. Neste processo, coleta-se o pó ou detritos de uma gema específica e, a partir deles e de alguns processos, como a utilização de uma cola, é possível reconstituir a gema como se ela tivesse sido encontrada completa na natureza.

Em outras palavras, embora o processo de reconstituição não seja natural, o material usado para reconstituir uma gema é. Por isso, ela contém parte de suas propriedades originais.

Estes processos são bastante uteis, pois algumas gemas, como é o caso da Turquesa, são difíceis de serem encontradas em uma forma apropriada para joias. Outros exemplos de gemas comumente reconstituídas são o Âmbar, a Malaquita e o Lápis-lazúli.

Gemas tratadas

Um grupo de gemas que é bastante comum é chamado de gemas tratadas. Neste tipo, uma gema natural é exposta a condições de pressão e temperatura específicas para que seja possível alterar a sua forma ou até sua cor. Em alguns casos, uma gema é bombardeada com partículas de metal para possuir uma aparência mais atraente.

Alguns exemplos de gemas tratadas são: Citrino (que geralmente é obtido através da ‘queima’ de Ametistas), o Topázio irradiado e o cristal Aqua Aura.

Gemas realçadas

Gemas realçadas são aquelas tratadas por processos como a tintura ou besuntadas com óleo. Exemplos clássicos de gemas realçadas são o Rubi e a Esmeralda, que são tratados com óleos para parecerem mais brilhantes.

Gemas revestidas

As gemas revestidas consistem em gemas que são encobertas com uma película protetora que as envolve por completo. A Esmeralda é uma gema que é comumente revestida para adquirir um verde de tom mais bonito.

Gemas compostas

Como o nome sugere, gemas compostas são aquelas constituídas por uma gema e outro elemento. Neste tipo, é possível obter combinações como duas gemas ocorrendo naturalmente ou, em alguns casos, fundidas com vidro, por exemplo. Na natureza, gemas compostas acontecem naturalmente.

Como exemplos de gemas compostas, temos: Ametrino (ametista + citrino) e a Azurita com Malaquita. Ambas ocorrem naturalmente.

Metais nobres

Os metais nobres são aqueles que reagem pouco às condições do ambiente. Por isso, são resistentes à oxidação (ferrugem) e à corrosão, o que os torna mais valiosos que os metais considerados vis, como é o caso do ferro e do zinco, que oxidam com facilidade. Exemplos de metais nobres são o ouro, a prata e aqueles que constituem o grupo da platina.

Ouro

O ouro é o metal nobre regido pelo Sol e ligado ao fogo. É considerado o mais nobre dentre os metais e, por isso, está associado a vitória, sucesso, riqueza, liderança, dinheiro, saúde, beleza e prosperidade.

Prata

Entre os metais, a prata é um metal nobre regido pela Lua e pelo elemento água. Com energia feminina, ela é associada à Deusa, o princípio criador divino em muitas religiões, como é o caso da Wicca.

Grupo da platina

O grupo de platina consiste em 6 elementos químicos da tabela periódica: ródio, rutênio, platina, irídio, ósmio e paládio. Dentre estes, os metais nobres mais utilizados em joias são a platina, o paládio e o ródio.

Pedras ornamentais

Entre as demais pedras, as ornamentais são aquelas utilizadas como parte da decoração. Muitas vezes empregadas na construção civil, elas costumam ornar templos e diferentes monumentos históricos ao redor do mundo.

Minerais decorativos

Os minerais decorativos constituem um grupo inteiro das pedras ornamentais. Como o próprio nome já diz, eles são utilizados para decoração de interiores, e os tipos mais comuns são: Sodalita, Ágata, Malaquita, Quartzo e o Alabastro.

Rochas ornamentais

As rochas ornamentais são um grupo de pedras ornamentais que é utilizado para a feitura de acabamentos arquitetônicos. Assim, como exemplos dessas pedras, pode-se citar o mármore, a ardósia e o granito.

Principais nomes e características das pedras preciosas

Pedras roladas.

Agora que você consegue identificar as principais formas e tipos de pedras preciosas encontradas no mercado, finalmente, chegou o momento de falarmos um pouco mais sobre elas. Escolhemos pedras preciosas e semipreciosas para as mais diversas finalidades, apontando suas propriedades energéticas e seus efeitos no corpo físico, espiritual e emocional. Confira!

Diamante

Considerado a gema mais poderosa, o Diamante é um dos cristais mais caros que existem. Ligado ao amor e à eternidade, uma vez que uma de suas propriedades é a indestrutibilidade, o Diamante, geralmente, adorna anéis de casamento para representar o amor que supera as fronteiras do tempo.

No campo físico, ele promove cura, já que desprende energias negativas presas na aura que podem provocar doenças. Por ser extremamente caro, você pode substituí-lo, com um poder energético menor, por um cristal de Quartzo 100% transparente.

Rubi

O Rubi é regido por Marte. Ideal para atrair paixões, esta gema preciosa desenvolve o lado sedutor de seu usuário. Sendo excelente para proteção, quanto mais vermelho vivo o Rubi for, mas poderoso ele é. Além de livrarem de perigos, Rubis quebram feitiços e maldições.

No campo físico, essa pedra estimula o sangue e está relacionada à função de reprodução do corpo. Pode ser usada para controlar impulsos sexuais e até para trazer mais prazer sexual, pois ajuda a canalizar o desejo.

Esmeralda

Regida por Vênus, a Esmeralda é uma gema preciosa de tom verde intenso. Pode ser usada para atrair amor, aumentar sua proteção e trazer dinheiro. Ela também é excelente para aprimorar o raciocínio, já que conecta seu usuário a planos superiores, trazendo sabedoria.

Se você busca encontrar um amor ou melhorar seus relacionamentos interpessoais, a Esmeralda é o cristal indicado para você. Preferivelmente, use-a sobre o seu chakra cardíaco, enquanto se imagina cercado por pessoas agradáveis. Além disso, ela é bastante cara, mas você pode adquiri-la em sua forma bruta, que é bem barata.

Safira

A Safira é uma pedra preciosa cujos regentes são a Lua e o elemento água. Seus poderes estão relacionados a amor, dinheiro e psiquismo. Além disso, por ser ligada à lua, ela pode ser usada para desenvolver a intuição, trabalhar a mente e aumentar a proteção e a sorte.

Para despertar sua intuição, deixe uma Safira sobre o chakra do terceiro olho, localizado entre as sobrancelhas. Ela também está relacionada à cura da audição, e um pingente de Safira é um excelente amuleto contra feitiços.

Pérola

Na verdade, a Pérola não é uma pedra em si, mas se enquadra na categoria de cristais preciosos. Regida pela Lua, por Netuno e pelo elemento água, ela estabelece um elo com a energia do divino.

Ela aumenta a proteção de quem a usa e faz com que os outros percebam suas intenções mais facilmente. É um cristal que serve para trazer apoio emocional e está ligado ao aparelho reprodutor feminino. Então, sempre que desejar aumentar seus poderes, molhe sua Pérola com a água do mar.

Água-marinha

A Água marinha é a pedra ligada às energias dos oceanos. Regida pelo elemento água, sua cor azul esverdeada a relaciona com o reino das emoções, trazendo paz, felicidade e calma e conectando seus usuários com a energia da cura. É um cristal muito importante para os nativos de signo de água (Câncer, Escorpião e Peixes).

Pode ser usada para desenvolvimento da intuição e das habilidades psíquicas, especialmente quando utilizadas em noites de lua cheia. Embora possa ser encontrada com preços mais acessíveis, sua forma mais pura é bastante cara. Além disso, ela é mais poderosa quando banhada com a água do mar.

Quartzo

O Quartzo é um dos cristais mais versáteis que existem. Extremamente popular, boa parte dos produtos eletrônicos que consumimos é feito desta pedra semipreciosa. O Quartzo transparente puro é extremamente poderoso, pois ele está diretamente conectado aos planos superiores.

Como consequência, é usado em jornadas espirituais para o desenvolvimento pessoal e para alcançar estágios de sabedoria divina. No campo de cura, ele pode ser usado para energizar e consertar vazamentos energéticos que provocam doenças. Carregue-o sempre que quiser aumentar sua intuição e proteção.

Topázio

O Topázio é um cristal que traz equilíbrio para o corpo, a alma e as emoções. Excelente para conter o temperamento de pessoas impulsivas, ele também aumenta o magnetismo pessoal, atraindo o que seu usuário mais deseja.

Se você é alguém ciumento, conectar-se com a energia do Topázio te ajudará a conter os seus rompantes de ciúmes. É excelente para auxiliar a comunicação e, por isso, é comumente utilizado próximo ao chakra da garganta, para trazer mais clareza e curar as áreas relacionadas à voz.

Ametista

A Ametista, uma forma violeta de Quartzo, é uma pedra semipreciosa muito ligada à feminilidade. Seus poderes estão intimamente ligados à cura e à felicidade. Excelente para transmutar energias de pessoas e ambientes, ela se tornou bastante popular para atrair proteção e paz para quem a utiliza.

Sua energia violeta cria uma atmosfera de paz de espírito, que também se reverbera positivamente na saúde de seus usuários, acalmando-os e tratando de questões ligadas à mente e à ansiedade. Então, sempre que precisar se acalmar, pressione uma Ametista sobre o seu coração.

Aproveite todos os tipos e benefícios das pedras preciosas!

Pedras e cristais rolados.

As pedras preciosas possuem diversos usos. Além de serem extremamente atraentes aos olhos, já que são utilizadas para criação de adornos e acessórios pessoais, como é o caso de joias, elas revelam elegância e o status de seus usuários e possuem energias.

Como mostramos, pedras preciosas, assim como muitos outros minerais e elementos de formação natural, são consideradas cristais. Cada cristal possui uma energia específica, que é determinada não somente pela sua cor ou vibração, mas também pelos elementos químicos que o constituem.

Por terem sido utilizados por toda a histórias, os cristais possuem uma carga energética muito forte, que pode trazer benefícios energéticos e de cura para a sua vida, já que tem o poder de te alinhar com a natureza, uma vez que são considerados os ossos da própria gaia. Assim, use as informações deste artigo para encontrar o cristal ideal para você e aproveite todos os seus benefícios!

Autor deste artigo

Entusiasta dos saberes tradicionais e milenares, escreve sobre o tema nas horas vagas.

Palavras-chave relacionadas


pedras cristais

Artigos relacionados


Pedra Angelita: origem, significado, benefícios, como usar e mais!

Pedra Angelita: origem, significado, benefícios, como usar e mais!

Tranquilizando a mente, a pedra Angelita está em conexão direta com os anjos e guias espirituais. Clique para saber as características e usos dessa pedra!


Pedra Sodalita: significado, propriedades, para que serve e mais!

Pedra Sodalita: significado, propriedades, para que serve e mais!

A Sodalita é um cristal azul real ligado a mente, intuição e cura, e pode melhorar a sua vida em diferentes níveis. Entenda mais sobre nesse artigo!


Pedra Esmeralda: significado, propriedades, benefícios e mais!

Pedra Esmeralda: significado, propriedades, benefícios e mais!

A Esmeralda está entre as 4 pedras mais preciosas do planeta e possui uma intensa energia ligada ao amor, à cura e à prosperidade. Saiba mais aqui!


Pedra Topázio azul: origem, benefícios, como usar, energizar e mais!

Pedra Topázio azul: origem, benefícios, como usar, energizar e mais!

Trazendo muitos benefícios, o topázio azul é uma pedra com várias propriedades e utilidades. Confira aqui tudo sobre essa pedra e saiba como usar!


Qual o significado da Pedra do Sol? Origem, para que serve, como usar e mais!

Qual o significado da Pedra do Sol? Origem, para que serve, como usar e mais!

A Pedra do Sol é uma das mais poderosas pedras, atrai felicidade e auxilia no tratamento da depressão. Veja a seguir todas suas características e como usar!


Últimos posts


O que significa sonhar com barata gigante? No cabelo, na comida e mais!

O que significa sonhar com barata gigante? No cabelo, na comida e mais!

Sonhar com barata gigante pode trazer muitos conselhos e bons presságios. Mas não só isso. Confira todas as possibilidades!


Sonhar com barata morta: Seca, esmagada, gigante, na comida e mais!

Sonhar com barata morta: Seca, esmagada, gigante, na comida e mais!

Sabia que sonhar com barata morta pode significar um aviso de problemas futuros em sua vida? Confira todos as simbologias por trás desse sonho aqui!


O que significa sonhar com muitas baratas? Na cama, no corpo e mais!

O que significa sonhar com muitas baratas? Na cama, no corpo e mais!

Saiba que sonhar com muitas baratas traz significativas mensagens para seu futuro. Conheça todas as simbologias por trás de seu sonho aqui!


Sonhar com barata voadora: Morta, atacando, voando, no cabelo e mais!

Sonhar com barata voadora: Morta, atacando, voando, no cabelo e mais!

Quer saber o que significa sonhar com barata voadora? Se surpreenda com o significado do sonho com esse inseto, temido por muitas pessoas.


Sonhar com barata: Gigante, viva, morta e mais!

Sonhar com barata: Gigante, viva, morta e mais!

Você sonha com baratas? Acha nojento e deseja saber o significado desses sonhos? Este artigo é para você! Entre e saiba tudo sobre sonhar com baratas.


Palavras do momento

Palavras-chave do momento no Sonho Astral


horas animais signos números religiões