O que é o Transtorno de Personalidade Narcisista? Sintomas, causas e mais!

O que é o Transtorno de Personalidade Narcisista? Sintomas, causas e mais!

O transtorno de personalidade narcisista é caracterizado por uma necessidade extrema de atenção. Mas não é uma simples carência, é um distúrbio mental. Veja!


Considerações gerais sobre o Transtorno de Personalidade Narcisista

Mulher narcisista.

Você já parou para pensar que aquela pessoa arrogante, que se sente superior a todos e está sempre falando de si mesma pode estar sofrendo de um transtorno mental? Pois é, pessoas com essas e outras características podem sofrer de uma condição psicológica chamada de transtorno de personalidade narcisista.

Esse transtorno é caracterizado por uma demanda exagerada de atenção e admiração. São indivíduos que não conseguem ter empatia pelos outros, estão fazendo de tudo para ser o centro das atenções e mudando até o rumo de uma conversa para que o foco seja eles mesmos.

O comportamento dos portadores desse distúrbio gera prejuízos em diversas áreas da vida, com possibilidade significativa de desenvolver sérias complicações. Diante desse cenário, vamos falar sobre esse transtorno que tanto incomoda os outros e ainda vamos listar os principais sintomas de identificação do quadro clínico. Continue o texto para saber de tudo!

Entenda mais sobre o Transtorno de Personalidade Narcisista

Mulher olhando a própria figura na câmera do celular.

Perceber o transtorno de personalidade narcisista em uma pessoa é bem fácil. Mas, ainda assim, o distúrbio apresenta alguns pontos que precisam ser vistos para entender o transtorno. Saiba mais nos tópicos abaixo!

O que é o Transtorno de Personalidade Narcisista?

O transtorno de personalidade narcisista é mais um dos muitos transtornos de personalidade. O tipo narcisista apresenta como características principais a alta demanda por atenção e a necessidade exacerbada de admiração. A pessoa com esse transtorno não consegue ter empatia pelos outros e passa por diversos problemas em diferentes áreas de sua vida.

Ainda conta com uma autoconfiança elevada e pode ficar extremamente desapontada ao não receber a atenção que acha que merece. No entanto, por trás dessa suposta segurança, existe uma autoestima fragilizada e que fica completamente vulnerável a uma simples crítica construtiva. Logo, indivíduos com tal transtorno precisam se submeter a tratamento psicoterápico.

A diferença entre o Transtorno Narcisista e traços narcisistas

Na psicanálise, o narcisismo é um traço de personalidade do indivíduo, caracterizado por uma admiração por si mesmo. A pessoa já nasce com esse traço, que vai sendo moldado pelos responsáveis à sua volta.

Alguns apresentam essa característica bem mais marcante do que outros, sendo pessoas muito individualistas e até consideradas como “egoístas”, mas nada que afete gravemente as áreas de sua vida. Com sessões de análise, elas podem melhorar suas relações interpessoais.

Já o transtorno de personalidade narcisista é um distúrbio e desvio da personalidade, catalogado nos manuais psiquiátricos, como CID-10 e DSM-5, que traz grandes prejuízos para a vida do ser humano. A partir dos sintomas, é possível identificar quando o narcisismo é um transtorno ou não.

Os fatores de risco

Alguns fatores de risco podem desencadear o transtorno de personalidade narcisista. Crianças com pais superprotetores ou negligentes tendem a apresentar a condição clínica mais facilmente do que outros. Pesquisas afirmam que crianças biologicamente vulneráveis podem desenvolver o transtorno. Fatores neurobiológicos e genéticos também influenciam no surgimento.

Além disso, o distúrbio narcisista é mais frequente em homens do que em mulheres e costuma dar os seus primeiros sinais na adolescência ou no início da vida adulta. Entretanto, vale ressaltar que uma pessoa pode carregar uma excelente autoconfiança e segurança em sua autoestima, sem que isso se configure como um transtorno.

Complicações

Assim como qualquer outro quadro clínico psicológico, o transtorno de personalidade narcisista pode trazer uma série de complicações para a vida do indivíduo. Uma delas é a dificuldade nos relacionamentos, em que muitas pessoas se incomodam com a auto exaltação de quem tem esse transtorno. Problemas na escola, no trabalho ou em casa também são bem comuns.

Como consequência, outras condições mentais podem surgir, como transtornos de ansiedade, depressão, comportamentos de automutilação e pensamentos suicidas. A pessoa com o distúrbio narcisista também pode fazer uso abusivo de álcool e outras drogas e ter problemas em sua saúde física. Por isso, o tratamento é fundamental para evitar essas complicações.

As causas do Transtorno Narcisista

Ovos com rostos desenhados.

As causas do transtorno de personalidade narcisista são bem complexas. Não existe uma única explicação para o surgimento dessa condição psicológica. No entanto, fatores genéticos, ambientais e neurobiológicos fornecem uma orientação sobre o quadro. Confira!

Genéticas

A explicação genética para o surgimento do transtorno de personalidade narcisista se dá na herança hereditária do portador. Ou seja, acredita-se que o indivíduo já nasce com esse distúrbio, que recebeu de seus parentes. Pode ser de seus pais biológicos ou de qualquer outro integrante da família, mesmo os mais distantes em relação a grau parentesco.

Diante desse viés, como a causa é genética, as pessoas com o transtorno não têm cura, pois o narcisismo faz parte de sua personalidade. O que pode ser feito é um tratamento com psicoterapias para que seja possível melhorar as relações interpessoais e desenvolver outras maneiras de lidar com a autoexarcebação.

Ambientais

Há pesquisas que afirmam que a causa do transtorno de personalidade narcisista está nos fatores ambientais. Escola, família, cotidiano, mídias etc. poderiam contribuir para o desenvolvimento do transtorno. Neste caso, a condição mental seria considerada como um desvio de personalidade, em que basta apenas a aprendizagem de novos comportamentos para resolver.

Uma terapia familiar ou em grupo seria o mais ideal para minimizar os sintomas do transtorno. Mas as terapias individuais também geram resultados à medida em que muda a percepção do indivíduo com o próprio comportamento. Caso o transtorno apresente outras complicações, a intervenção medicamentosa se faz necessária.

Neurobiológicas

A causa do transtorno de personalidade narcisista de cunho neurobiológico é baseado na conexão entre o cérebro, o pensamento e o comportamento. Ou seja, haveria uma diminuição da massa cinzenta do cérebro, que é responsável pela capacidade de julgamento e percepção. Com essa redução, as ações do indivíduo são afetadas, gerando o narcisismo em seu comportamento.

Diante disso, ele até poderia utilizar as terapias como forma de tratamento, mas, ainda assim, a massa cinzenta estaria reduzida, pois a pessoa já nasceria assim. Entretanto, o que predomina como causa do transtorno é o fator múltiplo. Isto é, vários fatores contribuem para o desenvolvimento do distúrbio narcisista.

Os principais sintomas e comportamento do narcisista

Mulher narcisista olhando o próprio reflexo.

Os sintomas da pessoa com transtorno de personalidade narcisista são bem fáceis de perceber. Afinal de contas, a admiração que ele requer dos outros é muito expressiva. Mas veja abaixo como os sintomas desse transtorno se manifestam no indivíduo e como ele se comporta!

Necessidade de ser admirado e adulado

Os critérios diagnósticos para o transtorno de personalidade narcisista envolvem uma série de sintomas. Um deles é a necessidade de admiração e adulação. Ou seja, não é apenas uma simples vontade de ser admirado, é uma verdadeira carência, uma demanda muito forte por veneração e adoração.

O indivíduo acha que merece toda a essa afeição dos outros e utiliza seus atributos para justificar tal comportamento, como conquistas, beleza, bens materiais etc. Além disso, ele acredita veemente que a adulação das pessoas é um direito legítimo que ele tem, e a ausência dessa admiração exagerada pode deixá-lo bastante deprimido, levando-o a um quadro depressivo.

Autoimportância exacerbada

Um dos sintomas mais clássicos do transtorno de personalidade narcisista é a autoimportância exacerbada. Isto é, o indivíduo acredita que é importante e merecedor de toda a atenção. Ele crê que precisa de um tratamento especial em detrimento de outras pessoas, pois não se considera como mais um na multidão.

Suas falas, pensamentos e comportamentos enaltecem a si mesmo. Ele não consegue viver sem falar do que fez, de suas supostas qualidades e de seus empreendimentos. Assim, essa atitude acaba incomodando muitas pessoas ao redor, o que pode contribuir para o isolamento de quem tem o transtorno de narcisismo.

Autoempoderamento exagerado

Sentir-se empoderado é muito importante para a autoconfiança e a conquista de metas pessoais. Entretanto, no caso de indivíduos com o transtorno de personalidade narcisista, esse autoempoderamento é exagerado. Ou seja, eles se sentem superiores a certas pessoas e costumam se relacionar apenas com quem julgam ser autoridade em algum assunto.

O julgamento é muito presente na vida deles e, geralmente, suas opiniões e pensamentos se baseiam em motivos supérfluos. Assim, não conseguem olhar para a essência das pessoas e admirar a beleza interior. Por esse motivo, é muito comum esses indivíduos serem considerados como “metidos”, “esnobes” ou “arrogantes”.

Minimização das próprias falhas e defeitos

Se, por um lado, as pessoas com transtorno de personalidade narcisista exaltam sua autoimagem, por outro, elas minimizam seus próprios defeitos e falhas. Os portadores deste transtorno apresentam uma enorme dificuldade de reconhecer suas limitações. Seus erros são justificados por eles, de forma que acreditam que existiu uma razão plausível e coerente para serem cometidos.

Esse sintoma dificulta grandemente as relações interpessoais e o desempenho no ambiente profissional. Afinal de contas, eles não reconhecem que precisam mudar determinado comportamento em prol dos objetivos da empresa, muito menos aceitam tomar outras atitudes para que uma relação amorosa dê certo. Para eles, são os outros que estão sempre falhando e com defeito.

Dificuldade em estabelecer relações sólidas

Dificilmente alguém suporta conviver com uma pessoa que só fala de si mesma o tempo inteiro. Logo, os indivíduos com o transtorno de personalidade narcisista enfrentam uma grande dificuldade de estabelecer relações sólidas e duradouras. Mesmo porque, além de enaltecerem seu próprio ego, estão constantemente criticando os outros à sua volta.

Para esse tipo de pessoa, a perfeição só está com ela mesma, pois, de acordo com a sua percepção, ela não erra e muito menos falha. Já o outro sempre é alvo de reclamações e julgamentos. Assim, o indivíduo portador do transtorno pode prejudicar alguém em prol dos seus desejos. Diante disso, as relações acabam se tornando muito superficiais.

Falta de empatia

Um sintoma que é muito recorrente nos indivíduos que possuem o transtorno de personalidade narcisista é a falta de empatia. Eles são incapazes de compreender os sentimentos dos outros. Não conseguem entender nem perceber as necessidades de alguém. Assim, sua visão em relação ao outro é sempre superficial.

É justamente a falta de empatia que contribui para as pessoas com esse transtorno passarem por cima de qualquer valor moral e ético em prol de seus próprios interesses. Como não se preocupam com o que os outros vão pensar ou sentir, os portadores do distúrbio fazem de tudo para conseguir o que querem, especialmente a atenção e admiração.

Sentimentos escondidos

O portador do transtorno de personalidade narcisista procura manter sua autoimagem exaltada. Mas, por trás dessa autoexaltação, existe uma tentativa incansável de esconder sua própria vulnerabilidade e seus sentimentos frágeis. Ironicamente, ele percebe algumas de suas limitações, mas não as expõe ao mundo, fazendo de tudo para que a fragilidade fique escondida.

É esse sintoma que aponta para a autoestima frágil dos indivíduos com o distúrbio narcisista e colabora com a recusa de aceitar críticas. Esconder os sentimentos se torna ainda mais forte em indivíduos que foram negligenciados por seus pais durante a infância. Como forma de lidar com a ausência parental, eles acabam ocultando suas fraquezas.

O comportamento de quem possui Transtorno de Personalidade Narcisista

O comportamento de quem possui transtorno de personalidade narcisista é bem interessante. Ele fascina qualquer um à sua volta, mas é cheio de arrogância e explosões de carência por admiração. É um ser que cativa as pessoas, principalmente por ser alguém repleto de conquistas e objetivos atingidos. Em conversas, muda a direção do tema para que o assunto seja ele mesmo.

Assim, percebe-se uma tentativa exagerada de chamar a atenção dos outros e ser reconhecido por suas próprias ações. Ele é muito divertido e confiante, mas enaltece suas próprias conquistas de modo exacerbado. Além disso, não suporta receber críticas e reage com raiva quando é julgado. Se for líder, cobra obediência e cumprimento de metas, abusando de sua autoridade.

Diagnóstico e tratamento

Mulher em sessão de terapia.

Embora não tenha uma causa definida, o transtorno de personalidade narcisista pode ser muito bem tratado, desde que se faça o diagnóstico correto e o portador do distúrbio aceite as intervenções. Veja abaixo como diagnosticar e tratar esses indivíduos!

Quando buscar ajuda profissional?

Pessoas com o transtorno de personalidade narcisista dificilmente vão reconhecer que precisam de ajuda profissional. Elas consideram os sintomas do distúrbio como características de uma personalidade forte e segura. Além disso, podem julgar um conselho de orientação profissional como uma ofensa à sua autoestima. É preciso a utilização de estratégias para levá-los a profissionais.

Geralmente, esses indivíduos só buscam tratamento em decorrência das complicações do transtorno. Nestes casos, um profissional da psicologia ou psiquiatria deve ser procurado para avaliação dos sintomas. Com o auxílio de uma equipe médica responsável, capacitada e acolhedora, a pessoa pode desfrutar de uma vida agradável e gratificante.

O diagnóstico

Atualmente, existem alguns testes na internet que, através de um questionário, ajudam a identificar o transtorno de personalidade narcisista. Contudo, o diagnóstico do distúrbio só pode ser dado por um psicoterapeuta ou psiquiatra. No entanto, raramente um indivíduo com esse transtorno vai reconhecer que tem algum problema e que precisa de ajuda profissional.

Mas alguns sinais podem ser observados para identificar a condição mental. São eles:

• Visão muito especial de si mesmo, considerando-se como superior, mas sabe que é vulnerável à perda;

• O portador do distúrbio considera os outros como seus admiradores, vendo-os como inferiores a ele;

• Ele se vangloria, contando suas conquistas e manipula os outros em prol de interesses, atacando adversários e infringindo regras;

• Não consegue ser empático e apresenta maturidade social bem reduzida.

O transtorno narcisista tem cura?

Devido à multiplicidade de fatores que causam o transtorno de personalidade narcisista, pode-se dizer que o distúrbio não tem cura. Até porque o transtorno é um desvio da personalidade do indivíduo, o que quer dizer que sua constituição subjetiva engloba esse fator narcisista. Faz parte de sua essência e do seu modo de se relacionar com a vida e com as pessoas.

Entretanto, por mais que não tenha uma cura definitiva, o tratamento pode ser adotado para minimizar os sintomas e tornar a vida dessa pessoa mais agradável. Até porque a condição mental pode acarretar muitas complicações, como a depressão, por exemplo. Por isso, é muito importante que o sujeito se trate para melhorar suas relações interpessoais.

O tratamento através da terapia cognitivo comportamental

A terapia cognitivo comportamental, chamada também de TCC, é uma linha teórica da psicologia que trabalha a transformação de pensamentos negativos do indivíduo, de forma que, com essa alteração, o comportamento diante da questão venha a mudar.

Desta forma, o tratamento do transtorno de personalidade narcisista com a TCC se dá na aprendizagem de novos modos de se relacionar com o próximo, por meio do entendimento de sua condição psicológica.

Com essa intervenção, o indivíduo compreende suas emoções, percebendo como suas atitudes afetam pessoas ao redor. Logo, o sujeito tolera mais facilmente as críticas e falhas e administra melhor os seus próprios sentimentos.

O tratamento através da terapia psicodinâmica

A terapia psicodinâmica envolve as teorias psicanalíticas. Dentro da psicanálise, existem diversas linhas de intervenção, e com diferentes focos. Mas todas trabalham sobre o viés do inconsciente. Isto é, os conflitos que assolam o indivíduo estão no inconsciente, ambiente desconhecido para a pessoa, afetando seu comportamento na vida.

Diante desse pressuposto, o portador do transtorno de personalidade narcisista vai conhecer os conflitos emocionais em seu inconsciente que deram origem ou influenciaram o distúrbio. A partir disso, com a ajuda do profissional, ele vai encontrar novas maneiras de lidar com sua autoimagem, o que vai repercutir nas suas relações com as outras pessoas.

O tratamento com psicoterapia com foco em transferência

No campo psicanalítico, a transferência é um conceito utilizado para retratar o comportamento do paciente de refletir suas relações mais próximas sobre o terapeuta. Ou seja, o modo que o paciente se relaciona com o pai, por exemplo, é o mesmo modo que ele se comporta com o analista.

A transferência é uma das principais ferramentas do trabalho psicanalítico. Assim, ao iniciar o tratamento com um psicanalista, o sujeito com o transtorno de personalidade narcisista vai demonstrar suas características na relação com o profissional.

Nessa relação, o analista servirá como um “espelho”, em que vai devolver a forma de falar e agir do paciente, possibilitando que o portador do transtorno perceba os prejuízos do comportamento narcisista. Com o autoconhecimento, o indivíduo tende a amenizar os sintomas do distúrbio de personalidade.

O tratamento através da intervenção medicamentosa

Como o transtorno de personalidade narcisista é um distúrbio da personalidade, não há medicamentos para tratar a condição psicológica. A única forma de amenizar os sintomas é por meio da psicoterapia.

Contudo, em alguns casos, o quadro clínico pode apresentar complicações como a ansiedade e a depressão. Nessas situações, a intervenção medicamentosa se faz necessária para evitar maiores prejuízos.

Além disso, o uso abusivo de álcool e drogas tende a ser frequente em indivíduos com o transtorno narcisista. Logo, o tratamento medicamentoso também é importante para diminuir a dependência dessas substâncias. É preciso dedicação e constância nas intervenções para que o sujeito tenha sucesso.

Prevenção

Pelo fato de não se conhecer a causa exata do transtorno de personalidade narcisista, prevenir o distúrbio se torna uma tarefa quase impossível. A condição psicológica é muito complexa e pode ser originada por vários fatores. Até a criação do indivíduo pode interferir no surgimento do quadro clínico.

Entretanto, algumas ações podem ser muito úteis, tais como:

• Tratamento para problemas mentais que surgirem ainda na infância;

• Terapia familiar para vivências mais harmoniosas através da aprendizagem de formas saudáveis de comunicação e de lidar com o sofrimento ou conflitos emocionais;

• Orientação de educação de filhos com psicólogos e, se necessário, com assistentes sociais.

Não hesite em buscar ajuda profissional ao identificar os sintomas do Transtorno de Personalidade Narcisista!

Homem em sessão de terapia.

De modo geral, a pessoa com o transtorno de personalidade narcisista só procura auxílio quando o distúrbio apresenta complicações. O médico é solicitado mediante a quadros depressivos ou uso abusivo de álcool e drogas. Nesse processo, descobre-se a presença do transtorno mental.

Sem as complicações, dificilmente o indivíduo vai procurar ajuda, pois não reconhece suas próprias atitudes nocivas. Portanto, caso você perceba o comportamento narcisista como um transtorno em alguém próximo, não hesite em orientá-lo à busca profissional.

Mas, para isso, você terá que se revestir com muita paciência para ficar ao lado dessa pessoa. Tenha em mente que, por mais arrogante e prepotente que seja, o indivíduo com esse transtorno está em sofrimento, principalmente quando não recebe a admiração que acha que merece.

Obviamente, você não vai satisfazer os interesses dele. Mas utilize essa necessidade de atenção como uma estratégia para levá-lo ao psicoterapeuta. Diga que até um profissional de saúde pode aprender com ele. Essa atitude vai inflar o ego deste indivíduo, possibilitando a entrada de intervenções do profissional!

Autor deste artigo

Psicóloga, com linha terapêutica baseada na psicanálise. Ingressei na carreira de redatora freelancer em 2018 e, desde então, não parei mais.
Já me aventurei na redação jornalística e na escrita de diversos temas em uma agência de marketing. Atualmente mergulho no significado dos sonhos, acreditando que eles tem muito a dizer sobre os nossos caminhos por essa vida.

Palavras-chave relacionadas


autocuidado

Artigos relacionados


Quais os sintomas do estresse? Tensão muscular, acne, insônia e mais!

Quais os sintomas do estresse? Tensão muscular, acne, insônia e mais!

Você sofre com irritabilidade constante, dores musculares e outros sintomas de estresse? Confira aqui os sinais a que deve se atentar e como resolver isso!


O que é o Transtorno Explosivo Intermitente? Sintomas, causas e mais!

O que é o Transtorno Explosivo Intermitente? Sintomas, causas e mais!

Quem tem o transtorno explosivo intermitente não é apenas mais um "estressadinho". Ele precisa de ajuda e compreensão para lidar com a raiva. Saiba mais aqui!


O que fazer para diminuir a ansiedade? Meditação, hobbies e mais!

O que fazer para diminuir a ansiedade? Meditação, hobbies e mais!

A ansiedade pode ser um sentimento comum na vida das pessoas com um transtorno mental. Tudo depende de alguns detalhes. Veja mais sobre isso aqui!


O que é equilíbrio emocional? Como desenvolver, no trabalho e mais!

O que é equilíbrio emocional? Como desenvolver, no trabalho e mais!

A busca pelo equilíbrio emocional é um processo intenso e necessário para trazer estabilidade para a vida. Entenda mais sobre o assunto em nosso artigo!


Quais os sintomas da crise existencial? Ansiedade, pessimismo e mais!

Quais os sintomas da crise existencial? Ansiedade, pessimismo e mais!

A crise existencial pode surgir como um questionamento da nossa própria existência. Clique e aprenda a identificar uma crise existencial e como superá-la!


Últimos posts


O que significa sonhar com tapioca? Com a massa, a goma, a farinha e mais!

O que significa sonhar com tapioca? Com a massa, a goma, a farinha e mais!

Sonhar com tapioca pode estar ligado à necessidade de cuidado do sonhador. Quer saber mais sobre o significado desse sonho? Leia nosso artigo!


Sonhar com melão: verde, amarelo, fatiado, plantação, sementes e mais!

Sonhar com melão: verde, amarelo, fatiado, plantação, sementes e mais!

Sonhar com melão traz revelações surpreendentes sobre a personalidade do sonhador. Quer saber mais sobre esse sonho? Confira o nosso artigo!


É possível desfazer simpatia?

É possível desfazer simpatia?

Todo mundo já deve ter se perguntado isso uma vez. Afinal, é possível desfazer uma simpatia? Como faz? Veja a seguir as principais dicas.


Simpatia de Santo Antônio: para namorar, conquistar paixão e mais!

Simpatia de Santo Antônio: para namorar, conquistar paixão e mais!

Você sabia que há muitas formas de pedir ajuda ao santo casamenteiro? Nesse artigo, conheça simpatias de Santo Antônio para potencializar o amor na sua vida!


Sonhar com salvamento: de crianças, pessoas, animais e mais!

Sonhar com salvamento: de crianças, pessoas, animais e mais!

Sonhar com salvamento fala a respeito de buscas presentes na vida do sonhador. Quer saber mais sobre isso? Leia o nosso artigo completo!