11 chás para diabetes: caseiro, natural, pata-de-vaca e mais!

11 chás para diabetes: caseiro, natural, pata-de-vaca e mais!

Conheça neste artigo as plantas medicinais indicadas para controlar a diabetes. Além disso, aprenda a preparar os chás corretamente. Clique aqui e saiba mais!


Por que tomar chás para diabetes?

Xícara e bule de chá em fundo amarelo

Tomar chá para diabetes é uma forma natural e caseira para auxiliar na redução dos níveis de glicose no sangue, além de ajudar a produzir o hormônio da insulina. No entanto, o seu consumo não deve ser substituído pela medicação prescrita pelo médico e tampouco consumir o chá sem a orientação de um especialista de ervas fitoterápicas.

Além disso, para controlar a diabetes, é muito importante ter uma alimentação saudável e praticar exercícios físicos regularmente. Já que, em muitos casos, a doença surge devido aos maus hábitos alimentares. E assim, levando ao aumento de peso e consequentemente, com o acúmulo de gordura na região abdominal, sobrecarregando o pâncreas e o fígado.

Logo, as plantas medicinais têm um papel fundamental, não só para regular a glicemia, mas também para ajudar na perda de peso, uma vez que, as suas propriedades trazem benefícios para todo o funcionamento do organismo. A seguir, confira os 11 chás comprovados pela ciência para o controle da diabetes. Continue a leitura.

Chá para diabetes com pata-de-vaca

Mulher tomando chá

Nativa do Brasil, a planta pata-de-vaca (Bauhinia forficata) é uma planta medicinal que também é chamada de unha-de-boi e mão-de-vaca. Com propriedades benéficas para a saúde, ela ajuda a tratar diversas enfermidades, sobretudo, a diabetes.

Neste tópico, conheça as propriedades, para quem é indicado e contraindicações. Aprenda também o passo a passo para o preparo do chá. Confira abaixo.

Propriedades

A planta pata-de-vaca possui propriedades benéficas para a saúde e pode tratar diferentes comorbidades. Isso se deve graças aos flavonóides, heterisídeos, cumarinas, mucilagens, sais minerais, pinitol, esteróis, entre outros.

Dessa forma, o chá feito de pata-de-vaca tem ação hipoglicemiante, ou seja, ela atua no pâncreas, produzindo mais insulina e assim, diminuindo o açúcar no sangue. Ademais, ela age como um diurético, vermífugo, laxante, cicatrizante e analgésico.

Indicações

A princípio, a pata-de-vaca é indicada para quem sofre de diabetes, pois contém substâncias equivalentes à insulina, fazendo com que aumente a produção desse hormônio no pâncreas, além de reduzir a glicose no sangue.

O chá dessa planta também auxilia no tratamento de outras doenças, como pedras nos rins e na vesícula, hemofilia, anemia, pressão alta, doenças no trato urinário e cardiovasculares. Além disso, devido às suas propriedades medicinais, o seu consumo, aliado a uma dieta equilibrada beneficia pessoas com obesidade.

Contraindicações

O chá de pata-de-vaca é contraindicado para gestantes, lactantes e crianças menores de 12 anos. Pessoas que sofrem de hipoglicemia persistente, ou seja, ocorre a queda brusca da glicose, não é recomendado a ingestão da planta. Isso porque, o efeito do chá serve justamente para reduzir o açúcar no sangue.

Além disso, consumir essa bebida de forma exagerada para controlar a diabetes, tende a trazer efeitos colaterais indesejáveis, como, por exemplo diarreia, vômito, alteração no funcionamentos do rins, já que esse chá também possui ação diurética e laxativa, fazendo com que haja perda de nutrientes e sais minerais através da urina.

Ingredientes

Para manter a glicose regulada e estimular a produção de insulina no pâncreas, o chá para diabetes com pata-de-vaca requer apenas dois ingredientes que são: 1 litro de água, 1 colher de sopa cheia ou 20g das folhas secas da erva pata-de-vaca.

Como fazer

1) Em uma panela, coloque a água e as folhas picadas de pata-de-vaca;
2) Ao levantar fervura, aguarde de 3 a 5 minutos e desligue o fogo;
3) Tampe a panela e deixe o chá apurando por mais 15 minutos;
4) Coe e está pronto para servir;
5) Para saborizar a bebida, adicione pedaços pequenos de gengibre, canela em pó ou de casca de limão.

O chá de pata-de-vaca pode ser consumido de 2 a 3 vezes por dia. No entanto, para quem não gosta do sabor da bebida, é possível encontrar a sua versão em cápsula e a sugestão de consumo é de 1 cápsula de 300mg, de 2 a 3 vezes ao dia. Existem outras opções no mercado, como tintura e extrato fluido, contudo, faça o uso sob prescrição médica.

Chá para diabetes com feno-grego

Bule e xícaras de chá transparentes

O feno-grego (Trigonella foenum-graecum) é uma planta tradicional na medicina alternativa europeia e asiática, e é conhecida também como trigonela, fenacho e alforvas. Porém, é nas sementes, onde estão a sua maior concentração das vitaminas e nutrientes. As folhas geralmente são utilizadas como tempero na preparação de pratos salgados e pães.

O chá é a forma mais comum de utilizá-lo, pois traz diversos benefícios para a saúde, sobretudo para controlar o açúcar no sangue de quem possui diabetes. Conheça a seguir tudo sobre o feno-grego: propriedades, contra indicações, quais são os ingredientes e o modo de preparo do chá para diabetes. Acompanhe.

Propriedades

São inúmeras as propriedades presentes na planta e nas sementes do feno-grego, sendo as principais: antidiabética, digestiva, anti-inflamatória, antioxidante e afrodisíaca. Ao fazer o chá de feno-grego, substâncias, como os flavonoides, galactomanana e o aminoácido 4-hidroxiisoleucina, são benéficas para o funcionamento do corpo, principalmente para quem sofre de diabetes descontrolada.

Indicações

As plantas e as sementes de feno-grego são indicadas para prevenir e combater diversas doenças, sobretudo, pessoas diabéticas, regulando os níveis de açúcar no sangue. Além disso, o chá é indicado para aliviar as cólicas menstruais, melhorar o processo digestivo, perder peso, prevenir contra doenças no coração e inflamações, por exemplo.

Entretanto, para quem faz tratamento para a diabetes e faz uso da insulina ou de outros remédios, a ingestão do chá precisa ser feita com cautela, para não gerar quadros de hipoglicemia, quando ocorre uma queda brusca da glicose no sangue.

Contraindicações

O chá de feno-grego não deve ser consumido por mulheres grávidas, pois pode provocar contrações uterinas, levando ao aborto ou o nascimento prematuro. O feno-grego também é contraindicado para crianças e pessoas que estejam em tratamento contra o câncer, devido a sua sensibilidade às propriedades da planta e sementes.

Pessoas que irão fazer cirurgia precisam suspender o consumo do chá, pelo menos, duas semanas antes, pois o consumo do chá tende a afetar a coagulação do sangue, aumentando as chances de sangramentos e hemorragias.

Ingredientes

Para regular as taxas de açúcar na corrente sanguínea, confira os ingredientes necessários para fazer o chá para a diabetes: 1 xícara de água (aproximadamente 240 ml) e 2 colheres de chá das sementes de feno-grego.

Como fazer

1) Coloque a água ainda fria e as sementes de feno-grego em um recipiente e deixe descansar por 3 horas;
2) Em seguida leve os ingredientes para ferver 5 minutos;
3) Aguarde esfriar ou até que esteja em uma temperatura agradável;
4) Coe e é só servir, de preferência, sem adoçante ou algum produto semelhante.

O chá de feno-grego para diabetes pode ser consumido até 3 vezes ao dia. Além disso, outra opção do consumo dessa semente, é através de cápsulas de 500mg a 600mg, 1 a 2 vezes por dia. Nos casos de diabetes, tanto o chá, como a cápsula, a ingestão pode ser feita, antes das refeições, contudo faça o uso somente sob orientação médica.

Chá para diabetes com canela

Xícara com chá de canela

Com origem na Ásia, a canela (Cinnamomum zeylanicum), é uma das especiarias mais antigas e utilizadas no mundo. Geralmente, ela é utilizada no preparo de alimentos doces e salgados, porém o seu uso vai muito além, pois possui propriedades medicinais que auxiliam e previnem comorbidades, como a diabetes.

A seguir, aprenda um pouco mais sobre a canela e como preparar o chá para diabetes. Confira abaixo.

Propriedades

Com propriedades anti-inflamatórias, antioxidantes, termogênicas e enzimas, o chá de canela beneficia todo o organismo, além de controlar a diabetes, ele pode tratar e prevenir diversas doenças. Isso acontece, devido a substâncias, como, cinamaldeído, ácido cinâmico, eugenol, flavonoides e sais minerais.

Indicações

As principais indicações do consumo de chá de canela são para: diabéticos, principalmente, do tipo 2, pois os ativos presentes nesse condimento regulam a taxa glicêmica e protegem o pâncreas, estimulando a produção de insulina. Contudo, a canela não substitui o tratamento com medicamento indicado pelo médico.

As propriedades contidas nesta especiaria, também são indicadas para tratar problemas gastrointestinais, controlar a pressão alta, prevenir contra doenças do coração e alguns tipos de câncer. Além disso, a canela fortalece o sistema imunológico e aumenta o libido, devido sua ação afrodisíaca.

Contraindicações

Por conter substâncias que podem provocar contração no útero, o chá de canela não é indicado para mulheres grávidas ou que estão amamentando. Ademais, pessoas com úlcera ou que possuem doença hepática devem evitar a ingestão. Pessoas que fazem uso de medicamentos, como coagulantes, também não é recomendado consumir a canela.

Pessoas com predisposição a desenvolver alergias podem desencadear irritação na pele e no estômago, por isso, não é recomendado o uso. No caso de pessoas com diabetes do tipo 1 podem consumir o chá, mas sem exageros para não reduzir demais o açúcar no sangue, causando a hipoglicemia.

Ingredientes

Além das inúmeras possibilidades de consumo da canela na culinária para ajudar no controle da diabetes. É possível fazer apenas o chá dessa especiaria. Logo, você vai precisar de 1 litro de água e 3 paus de canela. Para extrair todos os benefícios desse condimento, opte pela canela-de-Ceilão ou canela-verdadeira

Como fazer

1) Em uma chaleira coloque a água e a canela em pau e aqueça até levantar fervura;
2) Aguarde 5 minutos e desligue o fogo;
3) Tampe e deixe em infusão enquanto o chá esfria;
4) Coe e está pronto para consumo.

O chá de canela para diabetes pode ser consumido ao longo do dia, sem restrição. Além do chá, outra alternativa de consumo é de polvilhar 1 colher de café dessa especiaria em pó, por cima da comida, do mingau, do leite ou do café, por exemplo.

Chá para diabetes com ginseng

Mulher tomando chá

O ginseng asiático (Panax Ginseng) é uma raiz muito comum na culinária japonesa e chinesa. Contudo, as suas propriedades medicinais trazem diversos benefícios para a saúde e, segundo estudos, o chá feito dessa erva se mostrou eficiente no controle dos níveis de açúcar no sangue e na produção de insulina no pâncreas.

Conheça a seguir, um pouco mais sobre o ginseng: indicações, contraindicações e como fazer o chá para diabetes. Leia abaixo.

Propriedades

O ginseng é uma erva que possui ação hipoglicemiante, estimulante, anti-inflamatória e antioxidante, entre outros. Todos esses benefícios são possíveis, graças à presença de vitaminas e nutrientes, especialmente, do complexo B que atua para manter todo o funcionamento do organismo.

Indicações

Além de reduzir a glicemia, em pessoas com diabetes, o chá de ginseng é indicado para aumentar a concentração, ativar a circulação sanguínea, reduzir o estresse e acalmar, e regular a pressão. O chá feito dessa erva também ajuda a prevenir gripes e doenças mais graves, como o câncer.

Por auxiliar na circulação do sangue, o ginseng é recomendado para homens que sofrem de impotência sexual ou que possuem alguma disfunção erétil. Dessa forma, o uso da erva traz diversos benefícios para a saúde, contudo, o seu consumo deve ser feito, com orientação de um médico ou um fitoterapeuta e de forma moderada.

Contraindicações

O chá de ginseng, apesar de trazer muitos benefícios para a saúde, possui algumas contraindicações: não é recomendado o seu uso por grávidas ou mulheres que estão amamentando e crianças menores de 12 anos. Além disso, pessoas com doenças cardiovasculares devem evitar o consumo.

Mesmo em pessoas saudáveis, o ginseng deve ser consumido com cautela, recomenda-se até 8g da erva por dia. Ao ultrapassar essa quantidade, pode ocorrer efeitos colaterais desagradáveis, como: diarreia, irritação, insônia, dor de cabeça e aumentar a pressão arterial. Todos esses sintomas tendem a desaparecer, quando a ingestão do chá for suspensa.

Ingredientes

Para auxiliar no tratamento da diabetes e manter a glicose controlada, será preciso os seguintes ingredientes para preparar o chá, que são: 1 xícara ou 240ml de água e 1 colher rasa de café ou, aproximadamente, 3g da raiz de ginseng asiático.

Como fazer

1) Ferva a água, em seguida adicione o ginseng;
2) Com o fogo baixo, deixe cozinhando por mais 5 minutos;
3) Tampe para continuar em infusão, enquanto o chá esfria;
4) Coe e consuma no mesmo dia.

O chá de ginseng pode ser consumido até 4 vezes por dia. É possível também utilizar essa raiz de outras formas, como, por exemplo, em cápsula de 1 a 3 vezes, em pó, 1 colher de sopa adicionada nas refeições principais e em tintura, uma colher de sopa diluída em água. No entanto, o seu uso deve ser feito com cautela e de acordo com a prescrição médica.

Chá para diabetes com carqueja

Chá em xícara transparente

Originária no Brasil, a carqueja (Baccharis trimera) é uma planta medicinal, com propriedades benéficas para todo o funcionamento do corpo, principalmente, auxiliando no controle da glicemia, em pessoas com diabetes.

Neste tópico, saiba mais sobre a carqueja: indicações, contraindicações e confira os ingredientes e modo de fazer o chá dessa planta. Confira a seguir.

Propriedades

A carqueja é rica em flavonoides, saponinas, compostos fenólicos, entre outras vitaminas e nutrientes. Todas essas substâncias têm efeito hipoglicemiante, antioxidante, diurético, anti-inflamatório, hepatoprotetor, anti-hipertensiva e vermífuga. Logo, a carqueja é uma planta completa, tratando e prevenindo contra diversos males no organismo.

Indicações

Devido às propriedades medicinais, o chá de carqueja é indicado para pessoas diabéticas do tipo 1 e 2, pois aumenta a resistência à insulina e regula a glicose na corrente sanguínea. Ademais, recomenda-se o consumo para hipertensos, pessoas com a imunidade baixa, que sofrem de doenças autoimune ou são mais suscetíveis a infecções.

Essa planta também é recomendada para quem possui o colesterol alto, problemas no fígado e gastrointestinais. Além disso, a ingestão do chá reduz a retenção de líquidos e a diminuição dos gases, auxiliando na perda de peso.

Contraindicações

O chá de carqueja, na maioria dos casos, é seguro, porém existem algumas contraindicações: grávidas, devido aos riscos de contração uterina, levando a má formação do bebê ou o aborto e crianças menores de 10 anos.

Mulheres em período de amamentação, podem passar as propriedades na planta para o bebê, e assim, aumentando o desconforto abdominal e cólicas. Apesar de ser indicado o consumo, para os diabéticos e hipertensos, o chá deve ser consumido de forma moderada, pois em conjunto com a medicação, tende a baixar a glicemia e a pressão rapidamente.

Ingredientes

Mesmo com o uso de medicação para controlar a diabetes, o chá de carqueja é uma ótima opção natural para ajudar a regular os níveis de açúcar no sangue e manter o corpo saudável, inclusive, combatendo e prevenindo de outras comorbidades. Para preparar o chá será preciso de 500ml de água e 1 colher de sopa de hastes de carqueja.

Como fazer

1) Coloque em uma panela, a água e a carqueja, e ferva por 5 minutos;
2) Desligue o fogo e tampe para continuar apurando por mais 10 minutos;
3) O chá está pronto e é só coar.

O chá de carqueja pode ser consumido até 3 vezes ao dia, porém o seu consumo, não deve ser em grande quantidade, já que tende a causar hipoglicemia, ou seja, falta de açúcar suficiente no sangue. Sendo assim, a ingestão deve ser acompanhada por um médico ou um fitoterapeuta, para evitar efeitos colaterais indesejáveis.

Chá para diabetes com dente-de-leão

Mulher segurando xícara de chá

O dente-de-leão (Taraxacum officinale) é uma planta muito versátil, sendo utilizada, na sua forma natural, tanto no preparo de alimentos, como para fins medicinais. Com princípios ativos importantes, o chá dessa erva é um santo remédio para curar ou, até mesmo, para prevenir possíveis males à saúde.

Para saber mais sobre o dente-de-leão: as propriedades, indicações, contra indicações e o modo correto de preparar do chá para diabetes, continue a leitura.

Propriedades

Com ação hipoglicêmica, antioxidante, anti-inflamatória, diurética e hepatoprotetora. O chá de dente-de-leão, contém componentes fundamentais para a nossa saúde, como a inulina, flavonoides, aminoácidos, sais minerais e vitaminas. Essas e outras substâncias ajudam no controle da diabetes e no combate a diversas doenças.

Indicações

O chá de dente-de-leão é recomendado para pessoas pré-diabéticas e com diabetes do tipo 2, pois suas propriedades promovem a produção de insulina no pâncreas e na redução da glicose na corrente sanguínea. Além disso, a planta atua nos casos de hipertensão, doenças hepáticas e renais.

Outras indicações para consumir o chá são, para quem deseja emagrecer, pois atua no metabolismo e, ainda, ajuda a reduzir as células de gordura e, assim, reduzindo os níveis de triglicerídeos no organismo. O vírus da gripe, segundo pesquisas, também pode ser combatido com a ingestão do dente-de-leão, porém, não se deve substituir o tratamento pelo chá.

Contraindicações

A planta dente-de-leão, a princípio é considerada segura e com baixa toxicidade. No entanto, é contraindicado o seu uso em conjunto com diuréticos sintéticos e medicação para o controle da diabetes. Isso porque, o chá tende a potencializar os efeitos do remédio e reduzir drasticamente os níveis de açúcar no sangue e na perda de nutrientes pela urina.

Mulheres grávidas ou que estão amamentando, também não é recomendado o seu uso, pois ainda não há comprovação científica de possíveis efeitos colaterais. Pessoas com predisposição a desenvolver alergias ou que sofrem de úlceras, obstrução intestinal ou outra comorbidade grave, não é indicado consumir essa erva.

Ingredientes

O dente-de-leão é uma planta comestível muito versátil, e pode ser consumida de diversas formas: no preparo de sucos, saladas e alimentos. No entanto, o chá feito dessa erva, já garante a absorção de todas suas propriedades no organismo, principalmente, para normalizar a diabetes.

Para fazer o chá, será preciso poucos ingredientes: 1 xícara ou 300 ml de água e 1 colher de sopa ou 10g da raiz de dente-de-leão. Devido ao sabor amargo da erva, para dar mais sabor ao chá, utilize 1 colher de café de canela em pó ou adoçante.

Como fazer

1) Em uma panela adicione a água e deixe ferver;
2) Desligue o fogo e acrescente a raiz de dente-de-leão;
3) Tampe e deixe em infusão de 10 a 15 minutos;
4) Aguarde até que fique em uma temperatura agradável para beber e coe o chá.

O chá de dente-de-leão pode ser consumido até 3 xícaras ao dia, porém, deve ser feito sob prescrição médica ou de um médico especializado em plantas medicinais. Apesar de não oferecer grandes riscos à saúde, a interação com outros medicamentos tende a trazer efeitos colaterais desagradáveis.

Chá para diabetes com sálvia

Bule e xícara de chá

Desde a Antiguidade, a sálvia (Salvia officinalis) é uma erva aromática utilizada para fins culinários e medicinais. Isso se deve, graças às suas propriedades curativas para o corpo todo. Se tratando de pessoas com diabetes, o chá dessa planta pode ser uma grande aliada para manter a glicemia controlada.

Abaixo conheça mais sobre essa planta, como suas propriedades, indicações, contraindicações, os ingredientes e como preparar o chá para a diabetes, confira a seguir.

Propriedades

O chá de sálvia contém propriedades hipoglicemiante, anti-inflamatória, cicatrizante, antimicrobiana e digestiva. Logo, os ativos presentes na erva, como, o ácido fólico, fibras, vitaminas e sais minerais, são eficientes no tratamento e na prevenção de doenças que, podem ser internas e externas.

Indicações

A sálvia é uma erva fitoterápica indicada para pessoas com diabetes, principalmente, do tipo 2, pois ela ajuda a reduzir e a controlar as altas taxas de açúcar no sangue. Além disso, ela se mostrou eficaz para auxiliar em transtornos gástricos, eliminando o acúmulo de gases, a má digestão e a diarreia, por exemplo.

O chá de sálvia também é indicado para tratar lesões na pele e nas mucosas da boca e na faringe, devido aos seus ativos que combatem a inflamação e a proliferação de bactérias no local afetado. Ademais, pessoas que sofrem de perda de apetite podem consumir a erva, pois contém propriedades que estimulam a vontade de comer.

Contraindicações

Apesar de ser uma planta benéfica para a saúde, a sálvia, em alguns casos, é contraindicada. Como é o caso de pessoas hipersensíveis a essa erva. Pessoas com epilepsia, não devem consumir a sálvia, sem supervisão médica, uma vez que, a quantidade em excesso pode aumentar a chance de desencadear crises epilépticas.

Ainda não há estudos e pesquisas suficientes que comprovem se a sálvia traz riscos às grávidas. Nesse caso, o seu uso não é recomendado, a não ser que haja o acompanhamento adequado pelo médico obstetra. Mulheres que estão na fase de amamentação, devem evitar consumir a planta, pois pode reduzir a produção de leite.

Ingredientes

A sálvia é uma erva aromática utilizada, muitas vezes, como tempero em molhos, carnes e massas, por exemplo. Contudo, o seu efeito fitoterápico traz diversos benefícios para a saúde. Por isso, o chá com essa planta se mostrou eficiente na redução do açúcar no sangue, auxiliando, principalmente, pessoas com diabetes.

Para fazer o chá é muito simples, basta apenas dois ingredientes: 1 xícara de chá de água (240ml) e 1 colher de sopa de folhas frescas ou secas de sálvia.

Como fazer

1) Ferva a água e desligue o fogo;
2) Adicione as folhas secas de sálvia;
3) Abafe o recipiente com uma tampa e deixe apurando de 10 a 15 minutos ou até que esteja morno para beber;
4) Coe e o chá está pronto.

O chá para diabetes com sálvia pode ser consumido até 3 xícaras por dia. A tintura feita com essa planta também é uma boa opção, porém a dosagem correta, deve ser prescrita por um médico ou fitoterapeuta. Dessa forma, se evita o descontrole da glicemia, devido à interação medicamentosa.

Chá para diabetes com camomila

Pessoa colocando chá em xícara

Tradicional na medicina popular, a camomila (Matricaria recutita) é uma planta originária da Europa muito conhecida por seu efeito terapêutico, para acalmar os nervos e melhorar a qualidade do sono.

No entanto, o chá de camomila possui compostos químicos que beneficiam a saúde, como um todo, principalmente, para prevenir a hiperglicemia. A seguir, aprenda como preparar o chá para diabetes com camomila e conheça sobre suas propriedades, indicações e contraindicações. Saiba mais abaixo.

Propriedades

O chá de camomila possui propriedades importantes para quem possui diabetes, principalmente, do tipo 2. Com ação anti-inflamatória, antioxidante, hipoglicemiante, relaxante, sedativa, analgésica e antiespasmódica. Além de manter a glicemia equilibrada, a camomila ajuda a manter o corpo saudável, livre de inflamações e de outras comorbidades.

Indicações

É comum o chá de camomila ser indicado em casos de estresse, ansiedade e insônia. Contudo, a bebida também é recomendada para controlar a diabetes, doenças no fígado, no estômago e no intestino. Além disso, a camomila auxilia na prevenção de doenças cardiovasculares e alguns tipos de câncer.

Por conter ação antiespasmódica e analgésica, tomar o chá dessa erva pode aliviar as dores abdominais provocadas pelas cólicas menstruais e a quantidade excessiva dos gases. Por último, essa erva ajuda no processo de cicatrização de inflamações e ferimentos, sendo utilizada em banhos de assento ou como compressas.

Contraindicações

O chá de camomila, não é indicado para pessoas com tendências a desenvolver alergias, principalmente dessa espécie de planta. Pessoas portadoras de doenças hemorrágicas, como a hemofilia ou para quem faz uso de remédios anticoagulantes, também não é recomendado o consumo da camomila.

Nesse contexto, caso seja necessário fazer algum procedimento cirúrgico, a ingestão do chá deve ser interrompida duas semanas antes ou depois. Isso é preciso devido ao grande risco de ocorrer hemorragia e sangramentos. Em caso de gestantes, lactantes e bebês, a camomila deve ser administrada com orientação médica.

Ingredientes

Para os diabéticos, a camomila é uma erva medicinal essencial, pois, ela se mostrou eficaz para reduzir as elevadas taxas de glicose no sangue. Logo, em conjunto com a medicação ou a aplicação da insulina.

O chá de camomila, além de promover a sensação de bem-estar, também contribui para manter a diabetes regulada e livre dos efeitos nocivos da hiperglicemia. Para fazer o chá e sentir todos os benefícios das suas propriedades, leva apenas 10 minutos e será preciso apenas de 250 ml de água e 2 colheres de sopa de flores secas de camomila.

Como fazer

1) Em uma panela ferva a água e desligue o fogo;
2) Acrescente a camomila, tampe e deixe apurando de 10 a 15 minutos;
3) Aguarde até que a temperatura esteja apropriada, coe e pode servir.

O chá de camomila para a diabetes, deve ser tomado até 3 vezes ao dia. A tintura ou extrato fluído de camomila também são uma ótima opção, porém a dose correta precisa ser estipulada pelo médico ou um especialista de plantas medicinais.

Chá para diabetes com melão-de-são-caetano

Bule e duas xícaras de chá em uma mesa

O melão-de-são-caetano (Momordica charantia) é uma planta medicinal proveniente da China e da Índia, utilizada na culinária e no preparo de remédio natural. Facilmente encontrada no Brasil, tanto suas folhas, como o seu fruto são fonte de nutrientes e vitaminas, benéficas para o organismo.

Porém, uma das suas inúmeras funções, é de regular a quantidade de açúcar na corrente sanguínea, caso alterada, eleva as chances de desencadear a diabetes. Neste tópico, conheça mais sobre o melão-de-são-caetano: para quem é indicado, os ingredientes e como fazer o chá e muito mais. Leia abaixo.

Propriedades

As folhas do melão-de-são-caetano possuem propriedades que atuam no organismo com efeito antidiabético, anti-inflamatório, antioxidante, cicatrizante, antibacteriano e laxativo. Rica em vitamina C, fibras, ativos como, ácidos graxos, charantina, polipeptídeo-p e sitosterol.

Esses outros componentes, são responsáveis por combater e tratar diversas comorbidades, sobretudo, pessoas com doenças crônicas, como a diabetes. Não é para menos, que essa erva, é considerada uma insulina vegetal. Porém, ela não substitui o tratamento com a medicação adequada.

Indicações

A planta melão-de-são-caetano possui propriedades benéficas para todo o corpo. Logo, ela é indicada em muitas situações. Como, por exemplo, pessoas pré-diabéticas e diabéticas, pois os ativos presentes na sua composição estimulam a produção de insulina no pâncreas e assim, os níveis de açúcar são regulados.

Outras indicações para o consumo do chá de melão-de-são caetano são: constipação intestinal, hipertensão, doenças gástricas, reumatismo, prevenção contra alguns tipos de câncer e combate às infecções causadas por vírus e bactérias. A planta também é recomendada para tratar feridas na pele, causadas por queimaduras, eczema, furúnculos, entre outros.

Contraindicações

O chá de melão-de-são-caetano, não é indicado em alguns casos, como: grávidas, pois pode causar contrações no útero, levando ao aborto, mulheres em fase de amamentação, crianças com até 10 anos.

Aos diabéticos que fazem uso de insulina e, mesmo aqueles que, não têm diabetes, devem fazer a ingestão da erva com supervisão médica, pois aumenta as chances de hipoglicemia.

Segundo estudos, essa planta pode afetar a fertilidade, tanto dos homens, como das mulheres. Por isso, não é recomendado o seu consumo, para aqueles que estão fazendo tratamento de fertilização ou estão tentando, de forma natural, ter filhos. Além disso, para quem tem diarreias recorrentes, deve evitar consumir o melão-de-são-caetano.

Ingredientes

Com tantas propriedades benéficas para ajudar no controle da diabetes. As folhas e o fruto do melão-de-são-caetano podem ser utilizados de diversas maneiras, na preparação de alimentos e sucos, por exemplo.

O chá, no entanto, é uma maneira rápida e simples de garantir que a glicemia fique controlada e auxilie na produção natural da insulina pelo pâncreas. Sendo assim, para prepará-lo, você vai precisar de 1 litro de água e 1 colher de sopa das folhas frescas ou secas do melão-de-são-caetano.

Como fazer

1) Comece adicionando a água na chaleira;
2) Adicione as folhas de melão-de-são-caetano;
3) Ligue o fogo, assim que levantar fervura, aguarde 5 minutos e desligue;
4) Tampe por mais 10 minutos, para continuar em infusão;
5) Coe e sirva o chá ainda morno.

O chá para diabetes com melão-de-são-caetano é um excelente aliado para manter a glicemia sob controle e pode ser consumido até 3 xícaras ao dia. No entanto, o ideal é que a dosagem seja orientada por um médico. Já que, sem a orientação correta, a interação com a medicamentação, tende a causar uma queda brusca da glicose no sangue.

Além das folhas e apesar de apresentar um gosto amargo, o fruto do melão-de-são caetano, também é uma ótima opção de consumo. Com a fruta é possível fazer suco ou ser adicionado na preparação das refeições. Ademais, essa planta é facilmente encontrada nas versões de cápsulas e tintura. Contudo, em todos os casos, o consumo não deve passar dos 3 meses.

Chá para diabetes com quebra-pedra

Mulher sentada na cadeira tomando chá

A planta conhecida como quebra-pedra (Phyllanthus niruri) é oriunda das Américas e da Europa. Com propriedades medicinais, ela atua no organismo, de forma benéfica, auxiliando nos casos de doenças crônicas e inflamatórias, como a diabetes.

Confira a seguir, os princípios ativos do quebra-pedra, para quem é indicado ou contraindicado, e aprenda a receita para fazer o chá. Acompanhe.

Propriedades

A quebra-pedra contém ativos poderosos para tratar e prevenir diversas doenças. Com propriedades antioxidantes, hipoglicemiante, diurética, hepatoprotetora, antiespasmódica e antiviral.

O chá feito dessa planta é ideal para pessoas com diabetes, devido a presença dos flavonoides, taninos, vitamina C e ligninas. Logo, essas substâncias ajudam a manter a glicemia equilibrada, além de ajudar na produção de insulina.

Indicações

Além de auxiliar no controle da diabetes, o chá de quebra-pedra é indicado para várias situações: limpar as toxinas do organismo, sobretudo, do fígado, eliminar as pedras dos rins e da vesícula, diminuir o excesso de sódio e assim, evitar a retenção de líquido.

Ademais, a planta é recomendada, em casos, de desconforto estomacal e na prisão de ventre. A erva também se mostrou eficiente no combate a vírus e bactérias, e como relaxante muscular, diminuindo os espasmos dos músculos.

Contraindicações

O chá de quebra-pedra é uma planta que oferece poucos riscos à saúde. No entanto, é contraindicado para mulheres grávida, pois as propriedades da planta podem passar para o feto, provocando má formação ou, até mesmo, o aborto. Lactantes devem evitar o consumo, para não passar os ativos para o bebê e crianças menores de 8 anos.

Mesmo em pessoas saudáveis ou portadoras de alguma doença crônica, como a diabetes, a ingestão do chá de quebra-pedra não deve se estender por mais de duas semanas. Isso porque a ação diurética da planta aumenta a produção de urina. Logo, ao urinar mais vezes que o normal, faz com que haja uma perda significativa das vitaminas e sais minerais.

Ingredientes

Para pessoas diabéticas, sobretudo, aquelas que possuem maior resistência à insulina. A quebra-pedra é uma planta medicinal que ajuda a regular a diabetes descompensada e o hiperinsulinismo, ou seja, pessoas que sofrem de hipoglicemia, de forma persistente.

Portanto, para preparar o chá será preciso os seguintes ingredientes: 1 litro de água e cerca de 20g das folhas desidratadas de quebra-pedra.

Como fazer

1) Em uma panela coloque a água e as folhas de quebra-quebra;
2) Ligue o fogo, quando levantar fervura aguarde 5 minutos e desligue;
3) Abafe com uma tampa, para continuar apurando por mais 15 minutos;
4) Coe e se preferir adoce com adoçante ou mel.

A dosagem do chá de quebra-pedra varia de 3 a 4 xícaras por dia, porém é importante respeitar a orientação médica para evitar possíveis efeitos colaterais. Caso exista dificuldades de encontrar as folhas dessa planta, é possível encontrá-la, em forma de cápsula, tintura e em pó.

Chá para diabetes com anil trepador

Xícara de chá e bule sobre mesa

O anil trepador (Cissus sicyoides) é uma planta nativa das florestas brasileiras, conhecida como planta insulina ou insulina vegetal. Ela recebeu esse ano devido a presença de compostos que estimulam a produção de insulina e controlam a glicemia.

Porém, além de regular a diabetes, seus benefícios são muitos e podem auxiliar em diversas doenças. Para saber mais, veja a seguir para que serve, contraindicações e aprenda a receita do chá para diabetes com anil trepador. Confira abaixo.

Propriedades

As propriedades do anil trepador promovem ação antidiabética, antioxidante, anti-inflamatória, antimicrobiana, emenagoga, anticonvulsivante e antirreumática. O efeito benéfico dessa planta se dá, devido às substâncias presentes na sua composição, como os flavonoides, carotenoides, alcaloides, saponinas, mucilagens e entre outros nutrientes.

Indicações

A princípio, o chá de anil trepador é indicado para auxiliar pessoas com diabetes do tipo 1 e 2. No entanto, com tantas propriedades benéficas, o seu uso se estende para pessoas com má circulação, pressão baixa, inflamações nas articulações e nos músculos.

Além disso, o consumo desta planta ajuda a tratar doenças do coração e evitar convulsões. As folhas do anil trepador, também são indicadas para tratar lesões na pele, como feridas, abscessos, eczemas e queimaduras.

Contraindicações

Ainda há poucos estudos sobre as contraindicações da ingestão do chá de anil trepador. No entanto, não é aconselhado o seu uso para gestante e mulheres durante o aleitamento materno e crianças. Em casos de diabetes gestacional, o médico precisa acompanhar e indicar a melhor dosagem, a fim de evitar possíveis reações à mãe e ao bebê.

Ingredientes

Com princípios ativos ideais para auxiliar no tratamento da diabetes, o anil trepador é uma planta, com frutos que se assemelha a uva, é conhecida na medicina popular como insulina vegetal. Dessa forma, além de normalizar o excesso de açúcar no sangue, ela também traz diversos benefícios para a saúde.

Porém são nas suas folhas, onde estão concentradas suas propriedades medicinais. Os ingredientes para fazer o chá são: 1 litro de água e 3 folhas secas ou frescas de anil trepador.

Como fazer

1) Coloque a água para ferver, em panela;
2) Adicione as folhas de anil trepador e desligue o fogo;
3) Tampe a panela para extrair as propriedades da planta, de 10 a 15 minutos;
4) Aguarde esfriar ou até que esteja morno, e coe;

Recomenda-se tomar o chá de anil trepador para a diabetes, 1 a 2 vezes por dia. Caso haja alguma dificuldade em encontrar as folhas dessa planta, hoje já é possível encontrá-la, em forma de cápsula.

Contudo, em ambas as situações, procure um médico ou um fitoterapeuta, para orientar a dosagem correta. Vale lembrar que, apesar da planta ser chamada de insulina vegetal, ela sozinha, não é capaz de normalizar a glicose no sangue e produzir a insulina no pâncreas.

Logo, tome o chá com parcimônia e não pare o seu tratamento, a substituindo pela medicação tradicional para a diabetes. Além disso, mantenha uma alimentação saudável e pratique exercícios físicos regularmente.

Com que frequência posso tomar o chá para diabetes?

Xícara de chá quente em superfície de madeira e fundo escuro

A frequência do consumo do chá para diabetes pode variar, pois depende da planta medicinal. Além de ser consumida com cautela, o consumo deve ser supervisionada por um médico ou por um fitoterapeuta. Em alguns casos, tomar o chá para a diabetes pode trazer efeitos colaterais indesejáveis, se tomado de forma incorreta e em excesso.

De modo geral, o ideal é ingerir até 3 vezes ao dia cerca de 240 ml do chá. Contudo, se ocorrer quadros de hipoglicemia ou, outros efeitos, como dor de cabeça, irritação, diarreia e insônia, o seu uso deve ser suspenso imediatamente. Por outro lado, o consumo do chá em conjunto com a medicação, para o controle da diabetes, também pode trazer esses efeitos mencionados.

É importante salientar que os chás mostrados neste artigo não substituem o tratamento para a diabetes. Todas as ervas medicinais trazem benefícios, porém é preciso ter cuidado ao administrá-las para essa finalidade. Portanto, peça ajuda especializada e beba o chá com responsabilidade e consciência.

Autor deste artigo

Palavras-chave relacionadas


chás

Artigos relacionados


Chá de casca de maracujá: para que serve, benefícios, como fazer e mais!

Chá de casca de maracujá: para que serve, benefícios, como fazer e mais!

Já ouviu falar do chá de casca de maracujá? Pois saiba que ele tem muitas propriedades. Confira tudo sobre esse chá neste artigo e saiba como aproveitar!


Chá de capim-cidreira: para que serve, benefícios, como fazer e mais!

Chá de capim-cidreira: para que serve, benefícios, como fazer e mais!

Você sabe se o chá de capim-cidreira pode ser utilizado por qualquer pessoa e tomado à vontade? Tire essas e muitas outras dúvidas sobre essa bebida aqui!


Chá de Cana-do-brejo: para que serve, efeitos colaterais, como fazer e mais!

Chá de Cana-do-brejo: para que serve, efeitos colaterais, como fazer e mais!

O chá de cana-do-brejo conta com propriedades anti-inflamatórias, adstringentes e que melhoram o funcionamento dos rins. Veja mais!


Chá para gripe: Confira 10 receitas que irão melhorar a gripe e o resfriado!

Chá para gripe: Confira 10 receitas que irão melhorar a gripe e o resfriado!

Não há nada pior do que ficar indisposto por causa de uma gripe. Leia o artigo e confira 10 chás infalíveis para se livrar da gripe e recuperar sua energia!


Chá para gastrite: 10 opções que irão melhorar a queimação no estômago!

Chá para gastrite: 10 opções que irão melhorar a queimação no estômago!

A gastrite causa desconforto e exige tratamento. Mas você sabia que existem chás que auxiliam no alívio dos sintomas? Confira neste artigo 10 receitas de chás!


Últimos posts


Anjo 0505: Significados, mensagens do anjo, sua importância e mais!

Anjo 0505: Significados, mensagens do anjo, sua importância e mais!

Estar em situações onde a sequência 0505 é apresentada constantemente vai muito além do acaso. Conheça o anjo 0505 e entenda como ele interage em sua vida!


Anjo 0606: Significados, numerologia, suas mensagens e mais!

Anjo 0606: Significados, numerologia, suas mensagens e mais!

O Anjo 0606 revela mensagens espirituais, além de ser um sinal para que você fique atento aos inimigos. Descubra neste artigo tudo sobre esse número!


Anjo 0404: Significados, suas mensagens, numerologia e mais!

Anjo 0404: Significados, suas mensagens, numerologia e mais!

Você sabia que as mensagens do anjo 0404 estão ligadas a tomadas de decisões, boas escolhas e coragem para fazê-las? Confira seus detalhes a seguir.


Sonhar com dinheiro falso: Nota falsa, recebendo, ganhando e mais!

Sonhar com dinheiro falso: Nota falsa, recebendo, ganhando e mais!

Você está curioso para saber o que significa sonhar com dinheiro falso? Veja aqui mais interpretações para esse sonho.


Sonhar com bolsa: Preta, rosa, azul, nova, cheia de dinheiro e mais!

Sonhar com bolsa: Preta, rosa, azul, nova, cheia de dinheiro e mais!

Você está curioso sobre o significado de sonhar com bolsa? Descubra neste artigo o que cada cor, situação e outros aspectos querem dizer!