Psicopatia: significado, características, como identificar e mais!

Psicopatia: significado, características, como identificar e mais!

Sendo um distúrbio, a psicopatia pode ser difícil de diagnosticar e retrata o desprezo pelos processos sociais. Saiba mais!


O que é psicopatia?

Pessoa segurando uma máscara

A psicopatia é um comportamento que foge das normalidades sociais estabelecidas, podendo ter especificações caracterizadas. Com um processo ligado com a frustração, também apresenta agressividade e violência, podendo, até mesmo, entrar em conflito com outros indivíduos, pois a culpa é descarregada neles.

Diante de um especialista, é possível identificá-la, principalmente pelo aprofundamento do transtorno e em relação ao âmbito social. Fazendo observações, o profissional analisará as atitudes, além das interações com um compilado de circunstâncias.

Sem a empatia presente na personalidade, a manipulação pode se desenvolver. Leia o artigo para compreender a complexidade da psicopatia!

Significado de psicopatia

Imagem de uma mulher sentada em um espelho com vários reflexos

O significado da psicopatia é o de uma adversidade, principalmente pelo comportamento de desprezo e desrespeito com as legalidades do outro. Com um termo técnico, é denominada como um Transtorno de Personalidade Antissocial, o TPA.

No livro "A Máscara da Sanidade" de 1941, foi popularizado pelo psiquiatra Hervey M. Cleckley para justificar uma personalidade calculista. Nos manuais, esse conceito foi evitado porque o consenso não foi aprovado pelos profissionais, com a descrição de Cleckley.

Usando a prática, geralmente esse transtorno se desenvolve em pessoas que são politicamente autoritárias. Continue lendo o artigo para entender o transtorno, a psicopatia e sociopatia!

Transtorno de personalidade

Dentro de um grupo de doenças psíquicas, o transtorno de personalidade retrata um padrão específico de pensamento, com um comportamento rígido. Através da psicoterapia, é possível controlá-la, bem como com o uso dos medicamentos e prescrições a longo prazo. Logo, se desmitifica em sofrimento para se relacionar.

O transtorno de personalidade afeta outras áreas, e é caracterizado em três categorias:

- Os transtornos excêntricos, contando com a paranoide, esquizoide e esquizotípica;
- Transtornos dramáticos, incluindo o antissocial, borderline, a personalidade narcisista e histriônica;
- Transtornos ansiosos com a esquiva, compulsiva e dependente.

Sendo assim, o problema é considerado dentro desses aspectos com suas especificações.

Psicopatia e sociopatia

Por meio da manipulação, a psicopatia é determinada em uma pessoa que é atuante. Considerada uma personalidade perigosa, faz parte de uma porcentagem de 1% da população mundial. Pode parecer algo limitado, mas retrata o mundo inteiro.

Diferentemente, a sociopatia é caracterizada pelo nervosismo com facilidade. As emoções dessas pessoas são explosivas e contando com a raiva. Com dificuldades para se manter em algo, elas não se firmam em um trabalho ou relação. Os laços são difíceis e até podem socializar, mas não conviver.

Psicopatia na infância

A psicopatia na infância pode ser detectada e assustadora. Em uma pesquisa feita pela Associação Brasileira de Psiquiatria, cerca de 3,4% das crianças mostram problemas no comportamento, além da conduta. O desrespeito foi incluído com as brigas e aversão aos animais.

As agressões também podem ocorrer num sentido preocupante. Com o narcisismo, o egoísmo é visualizado com aspectos avassaladores. Além disso, é normal uma criança desenvolver o lado egoísta, mas com o tempo e desenvolvimento isso pode desaparecer. Logo, na medida em que a criança amadurecer, os ajustes poderão ser feitos.

Características da psicopatia

Mulher sentada em uma cadeira

Características específicas podem se desenvolver na psicopatia, incluindo muitos processos preocupantes. Tendo a falta de empatia como aspecto, a impulsividade, mentira e o egocentrismo também podem ser vistos. Mais do que isso, a falta de sensibilidade e emoção, além da irresponsabilidade e superficialidade.

Buscando aventuras, a megalomania é identificada. Sendo assim, existem tratamentos quem podem dar respaldo. Medicamentos são indicados, contando com o acompanhamento do especialista.

Enganar é um ato formalizado na psicopatia e fazendo com que se mantenha assim. Dê continuidade na leitura do artigo para saber mais sobre as características da psicopatia!

Falta de empatia

A falta de empatia é um dos aspectos mais comuns na psicopatia, já que esses indivíduos não contam com o sentimento e usam o desprezo como fator principal. Podem até demonstrar essa emoção, ela é uma das poucas que se formulam neles.

Depois de uma determinação seletiva, preferem manipular e dissimular. As únicas relações são baseadas nisso, não dando espaço para mais nada além deste sentimento. Com níveis elevados, alguns são caracterizados pela conduta.

Impulsividade

Retratada na psicopatia, a impulsividade conta com a rejeição. Esta pessoa não gosta de ser contrariada e se mantém neste comportamento. Usam até mesmo a agressividade, e é explosiva.

Não se importam com essas características negativas, tornando-as avassaladoras. Fazem questão de aprofundar cada vez mais, e não demonstram remorso pelo que fazem. Se mantendo assim, edifica a psicopatia com todos os requisitos necessários para o transtorno.

Boa conversa

Uma boa conversa pode ser desenvolvida com uma pessoa com indícios de psicopatia, porque ela consegue manipular. Envolvendo o outro, apresenta seus posicionamentos e questões. Não deixando que perceba, vai convencendo. Mais do que isso, apresenta um certo charme.

O envolvimento vai acontecendo, não apresentando aspectos desfavoráveis e se portando bem cada vez mais. Essa pessoa consegue fazer isso com qualquer um, principalmente pela admiração do outro que fixa. Um profissional consegue analisar facilmente com processos solucionadores.

Egocentrismo e megalomania

O egocentrismo e a megalomania ficam nesse indivíduo com psicopatia, porque ele conta com um orgulho elevado e de certezas. Não tendo medo daquilo que faz, se garante nestas características cheias de aperfeiçoamentos.

As ações são regadas de atos megalomaníacos, não dando espaço para sentir remorso. Não fazendo parte desta personalidade, vai evoluindo o nível de psicopatia. A solução não toma conta, preferindo ser conduzido e administrado por este transtorno.

Mentirosos

Mórbida, a psicopatia é constituída pela mentira. Não tendo controle, um indivíduo pode não conseguir se constituir através disso. Como costume, vai se confortando, apresentando aspectos para os outros e fazendo com que eles acreditem em suas palavras.

Não se preocupa se as pessoas confiam nele, desenvolvendo a enganação de forma provocante. Gosta de manipular e sem o limite que precisa ser estabelecido. Diante da perspectiva não se importa com a ingenuidade, deixando cada vez mais envolvido.

Busca aventuras

A busca por aventuras em uma pessoa que desenvolve a psicopatia se constituí pelo medo que não sente, além da preocupação que pode causar nos outros. Os desafios são sempre buscados por ela, não se contentando com o simples. As regras não são estabelecidas e o limite é ultrapassado.

A adrenalina é imposta, não tendo medo do que pode acontecer. O resultado não importa, apenas o amedrontar. Precisando de ajuda para combater, necessita do auxílio especializado. Não dando o primeiro passo, se manterá para elevar o transtorno.

Antissociais

Os antissociais se enquadram nos aspectos da psicopatia, tendo em vista que essa característica conta com seus parâmetros. Sempre querendo se elevar, uma pessoa identificada assim sente muito orgulho daquilo que faz. Nunca se colocando abaixo dos outros, se vangloria por atitudes superiores.

Evitando o contato de fora, se fecha dentro de uma perspectiva pessoal e individual. Não dá espaço para os outros, sempre se mantendo dentro de uma bolha. Pensamentos egoístas são desenvolvidos, além de todo o processo para se encaixar dentro deste transtorno.

Falta de emoção

Sem o envolvimento com outras pessoas, o indivíduo caracterizado pela psicopatia não desenvolve sentimentos verdadeiros. Logo, as emoções e os afetos não são construídos, além do espaço que ele não dá para esses aspectos crescerem. O aproveitamento vem com a enganação, apresentando o que não é.

Oferecendo mentira, alguns pensam ser positivo e, na verdade, não é. Se enganando propriamente, se afunda dentro desses sentimentos que não são reais. Precisa de acompanhamento médico, com as prescrições adequadas.

Irresponsabilidade

Irresponsável, a pessoa com psicopatia não se compromete com nada. Além disso, não se entrega verdadeiramente para um propósito e usando apenas aquilo que ela acha correto. Ao se enganar dentro deste aspecto, engrandece a questão psíquica desfavorecida com o transtorno.

Agindo sem escrúpulos, prefere se adequar dentro desses requisitos. Não se importa com o incômodo que causa nos outros e continua agindo assim. Sem remorso, eleva cada vez mais esse processo de psicopatia.

Sentimentos superficiais

Os sentimentos superficiais são transformados na psicopatia, porque essa pessoa não sente verdadeiramente o afeto. Se estiver dentro de um relacionamento, se mantém nele apenas pelo prazer que pode ter sobre o outro. Se alguém próximo morre, fica desamparada e com uma pessoa a menos para contar dentro do seu círculo.

Nunca é movido por amor, pois pensa somente nela e não se importa com o restante. Logo, o egoísmo também é fortalecido, fazendo com que apenas se enxergue propriamente. Além disso, sente a necessidade de fortalecer sua personalidade o tempo todo.

Mitos sobre psicopatia

Homem com raiva

Na generalização da psicopatia, também existem os mitos sobre ela. Mais do que isso, os processos que alguns dizem não ter cura. Além disso, existe o tratamento e dentro das indicações dos especialistas.

Algumas prescrições são repassadas para o melhor desempenho. A psicose também entra no contexto dos mitos, revelando características que não condizem com a verdadeira realidade do transtorno.

Todas essas questões devem ser avaliadas e compreendidas, principalmente pela não disseminação de mentiras sobre este assunto tão complexo. Leia os tópicos a seguir para não se equivocar com os mitos da psicopatia!

Sem cura ou tratamento

Com as mentiras que podem se transformar em verdades encobertas, há o mito sobre a psicopatia e a sua não cura. Indo além disto, o tratamento que alguns pensam não existir conta com o acompanhamento médico.

Se existe a necessidade dos medicamentos, eles serão receitados para o melhor desempenho. Além do mais, acompanhamentos também devem ser disponibilizados, com a finalidade de auxiliar e cumprir com os princípios médicos legais.

Violência

Os psicopatas ainda apresentam uma característica violenta, entretanto, elas não são determinantes. Logo, isso não é, necessariamente, uma regra estabelecida. Entretanto, as emoções podem não ser contidas e a raiva prevalecer. Além disso, uma pessoa pode aflorar intensamente as suas emoções, tentando descarregá-las de uma maneira agressiva.

Assim, por mais que não se tenha controle, ela pode tentar se manter firme no que é melhor. Esse aspecto só é visualizado com a exaustão externa para aliviar. Não é um pré-requisito, mas sim uma conduta que pode se transformar em raiva.

Psicose

A psicose pode confundir, mas a psicopatia se difere. Mais do que isso, aqueles que são psicopatas geralmente são realistas e usam muita a racionalidade. Com capacidade, conseguem diferenciar os seus próprios atos. Nesse sentido, todos eles continuam fazendo, além do prazer que sentem.

Circunstâncias são bem trabalhadas por eles, com a condução que precisam. Se dedicam nas manipulações, fortalecendo o instinto negativo. Controlam, convencem e enganam. Características assim são prejudiciais, fugindo do controle deles.

Como identificar um psicopata

Anotações de um terapeuta

É possível identificar um psicopata por suas atitudes, mas elas devem ser avaliadas por um especialista do assunto. Usando a profundidade de seus métodos, ele consegue caracterizar aquilo que formula um indivíduo com este transtorno.

O diagnóstico precisa ser elevado, apresentando todos os aspectos visualizados. Além disso, o paciente deve optar pela condução do profissional, contando com as medicações e prescrições receitadas. Sabendo conduzir, levará ao êxito do tratamento. Mantenha a leitura do artigo para compreender a identificação de um psicopata!

Escala de Hare

A Escala de Hare se constituí numa verificação para analisar o nível de psicopatia. O teste é feito com uma série de perguntas, usando o potencial do indivíduo e com uma classificação de 20 critérios. Usando o exemplo do comportamento sexual, a impulsividade também é destacada.

Com uma escala para definir a elevação, ela é dentro de 3 pontos. Zero não se constituí, um ponto se aplica e dois é definitivamente. Uma soma é feita para determinar a classificação, além dos 40 pontos. A conclusão se dá pela média de 30, apresentando a psicopatia a partir disso.

O teste

Em 1991, Robert Hare transformou uma avaliação para identificar os níveis de psicopatia. Em graus, ele definiu os critérios e os seus aspectos. Esse método pode ser usado por todos os especialistas do ramo. Apresentando características do transtorno, o teste conta com perguntas avaliativas.

Projetadas para diagnosticar, contam com a objetividade, proliferando frases como: "você tem um excesso de autoestima", "você usa a manipulação o tempo todo", "você demonstra superficialidade", "você não sente remorso", "você é insensível" e "você não tem empatia", é possível um profissional conduzir uma consulta.

Resultado

Diante das demonstrações feitas, existe um nível para determinar ou não a psicopatia. Não sendo um diagnóstico, é possível ter uma noção psíquica mínima e se avaliar. Precisando de um profissional qualificado, o especialista será mais preciso.

Se a soma passou dos 30 pontos, é possível que a caracterização tenha sido: "um pouco" ou "definitivamente". Sendo assim, pode ser considerada uma psicopata. Menos do que esses pontos e abaixo da média estabelecida, é alguém saudável que não conta com nenhum aspecto de psicopatia.

Qual é o tratamento para psicopatia?

Médico

Existe tratamento para a psicopatia, com desenvolvimento para pessoas com distúrbios mentais. Diante de um acompanhamento, é possível aliviar sintomas específicos, além da consulta ser trabalhada individualmente ou com a constituição de outras pessoas presentes. Os que são afetados diretamente podem comparecer com as prescrições impostas para eles.

Sendo importante reforçar alguns sinais que podem ser vistos desde cedo, o processo infantil e juvenil se encaixam. Além da atenção, a sensibilidade deve ser imposta para os familiares que não sabem lidar com o transtorno. O especialista não deve ser deixado de lado, pois a opção mais eficiente é a dele.

Autor deste artigo

Olá! Sou Gabriela, jornalista e redatora. Aqui no Sonho Astral encontrei a possibilidade de escrever sobre um assunto de muito interesse. Com o propósito de entregar bons conteúdos, espero alcançar grandes leitores.

Palavras-chave relacionadas


terapias relacionamentos

Artigos relacionados


Terapia comportamental: o que é, abordagens, como funciona e mais!

Terapia comportamental: o que é, abordagens, como funciona e mais!

A terapia comportamental é um recurso da psicologia muito usado em diversos tratamentos para facilitar a compreensão do paciente. Confira!


Terapia sistêmica: o que é, benefícios, técnicas, abordagens e mais!

Terapia sistêmica: o que é, benefícios, técnicas, abordagens e mais!

A terapia sistêmica pode ser feita em um indivíduo ou em um grupo de pessoas, cada forma possui uma tática. Descubra mais sobre essa abordagem tocando aqui!


Massagem terapêutica: o que é, para que serve, benefícios, tipos e mais!

Massagem terapêutica: o que é, para que serve, benefícios, tipos e mais!

A massagem terapêutica traz benefícios para a saúde física e mental através das suas técnicas. Quer saber mais sobre isso? Leia o nosso artigo completo!


O que é a terapia de casal? Como funciona, para que serve, dicas e mais!

O que é a terapia de casal? Como funciona, para que serve, dicas e mais!

Você já pensou em fazer terapia de casal? Neste artigo vai entender como funciona, seus objetivos e os problemas mais comuns dos casais. Clique para ler!


Acupuntura para ansiedade: benefícios, pontos, sessões e mais!

Acupuntura para ansiedade: benefícios, pontos, sessões e mais!

Você sofre com a ansiedade? Saiba que a acupuntura pode ajudar! Essa prática milenar alivia sintomas da ansiedade e de muitos outros quadros. Confira aqui!


Últimos posts


O que significa sonhar com tapioca? Com a massa, a goma, a farinha e mais!

O que significa sonhar com tapioca? Com a massa, a goma, a farinha e mais!

Sonhar com tapioca pode estar ligado à necessidade de cuidado do sonhador. Quer saber mais sobre o significado desse sonho? Leia nosso artigo!


Sonhar com melão: verde, amarelo, fatiado, plantação, sementes e mais!

Sonhar com melão: verde, amarelo, fatiado, plantação, sementes e mais!

Sonhar com melão traz revelações surpreendentes sobre a personalidade do sonhador. Quer saber mais sobre esse sonho? Confira o nosso artigo!


É possível desfazer simpatia?

É possível desfazer simpatia?

Todo mundo já deve ter se perguntado isso uma vez. Afinal, é possível desfazer uma simpatia? Como faz? Veja a seguir as principais dicas.


Simpatia de Santo Antônio: para namorar, conquistar paixão e mais!

Simpatia de Santo Antônio: para namorar, conquistar paixão e mais!

Você sabia que há muitas formas de pedir ajuda ao santo casamenteiro? Nesse artigo, conheça simpatias de Santo Antônio para potencializar o amor na sua vida!


Sonhar com salvamento: de crianças, pessoas, animais e mais!

Sonhar com salvamento: de crianças, pessoas, animais e mais!

Sonhar com salvamento fala a respeito de buscas presentes na vida do sonhador. Quer saber mais sobre isso? Leia o nosso artigo completo!