Hipnoterapia: benefícios, como funciona, quem pode fazer e mais!

Hipnoterapia: benefícios, como funciona, quem pode fazer e mais!

Conheça mais sobre a hipnoterapia, uma ferramenta que pode ajudar em tratamentos medicinais e trazer o bem-estar a sua mente!


O que é a hipnoterapia?

Hipnoteria escrito em um caderno.

São muitas e diversas ferramentas terapêuticas existentes e usadas pela psicologia para auxiliar em tratamentos medicinais e alternativos, a hipnoterapia é uma delas. Também conhecida como hipnose clínica, é uma técnica usada especificamente para tratamentos relacionados à mente que refletem no corpo físico.

Em sua essência, é uma ferramenta que busca canalizar, e até anular, comportamentos, hábitos, sensações e sentimentos indevidos ou não aceito pelas pessoas. O grande objetivo é levar os pacientes a refletirem sobre suas ações e atividades do passado porque estas podem ainda estar presentes em seu subconsciente, causando os conflitos do presente.

As sessões de hipnoterapia são acompanhadas por um especialista de saúde e, normalmente, trazem resultados rápidos e efetivos. Os conflitos são entendidos a partir de sua raiz e assim, a pessoa poderá enfrentá-los e optar por novos comportamentos e conseguir mais qualidade de vida. Quer entender mais sobre esta ciência? Siga lendo e entenda mais como este tratamento pode ajudar no seu bem-estar. Confira!

Mais sobre a hipnoterapia

Mulher em sessão de hipnoterapia.

Utilizando a concentração firme e focada e também o relaxamento da mente e do corpo, a hipnoterapia busca abrir a consciência da pessoa em tratamento, expandindo-a até seu subconsciente. Entender a mente e seus padrões e estágios psicológicos sempre foi um desafio para a medicina. Continue lendo e entenda mais sobre a história da hipnoterapia no Brasil e no mundo!

História da hipnoterapia no mundo

As primeiras aparições de técnicas similares as usadas na hipnoterapia constam em escrituras sobre rituais e cerimonias com cunho religioso das mais variadas culturas pelo mundo. Já as primeiras orientações científicas sobre o assunto, com o uso de ferramentas de hipnose em tratamentos medicinais, aparecem a partir do século 17.

Através de um médico escocês, com especialidade em oftalmologia e cirurgião clínico, James Braid, os primeiros conceitos sobre a hipnose com aplicação terapêutica foram documentados. O termo hipnose foi usado para indicar um canal da consciência ativo bem perto da situação de sono, porém com reações diferentes. No século 20, Milton Hyland Erickson, um psiquiatra americano, aprofundou seus conhecimentos e provocou uma divisão de linhas de estudo para a hipnose: a clássica e a clínica.

Erickson foi responsável por recolocar a hipnose como uma prática ativa dentro da psiquiatria e construiu um método, usado até hoje, para transformar a percepção humana levando informações à mente inconsciente e assim, proporcionar aprendizados profundos, fazendo com que crenças limitadoras sejam liberadas, ajudando a superar traumas e problemas mentais.

História da hipnoterapia no Brasil

Os primeiros trabalhos científicos sobre hipnose no Brasil também datam do início do século 20 e fazem referências a evolução do tema no velho continente e com forte influência francesa. A primeira tese sobre hipnose foi apresentada no Rio de Janeiro, onde também aconteceram congressos de medicina em que a hipnose compunha a pauta.

Karl Weissmann, psicólogo austríaco, chegou no Brasil em 1938, fugindo das atividades da II Guerra Mundial. Foi o precursor do termo “Freud explica”, divulgando a hipnose aplicada a medicina no Brasil, tornando-se professor dessa disciplina em vários cursos e aparecendo em mídias (televisão, jornais e revistas) falando sobre o tema.

Em 1957, foi fundada no Rio de Janeiro, a Sociedade Brasileira de Hipnose Médica, inspirando a abertura de inúmeras outras sociedades paralelas em diversos outros estados brasileiros. Foi Jânio Quadro, então Presidente da República, que em 1961, junto com a proibição de eventos públicos sobre hipnose, também assinou a única lei existente que regulamenta essa técnica no Brasil. No governo de Fernando Collor, houve a revogação da norma.

Recentemente, em 2018 aconteceu uma nova ação de reconhecimento para a hipnose no Brasil. O então governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, sancionou uma nova lei referente à criação do “Dia Estadual do Hipnólogo”, a ser celebrado todos os anos em 25 de setembro.

Hipnoterapia e hipnotismo

Mulher hipnotizada.

As técnicas de hipnose, além de aparecerem em dados históricos com pretextos terapêuticos, também foram e são usadas até hoje também para fins de entretenimento. Essa é a principal diferença entre a hipnoterapia e o hipnotismo. Siga lendo e entenda os detalhes sobre essa diferença.

Diferença de hipnoterapia e hipnotismo

O uso das técnicas e ferramentas de hipnose, chamado de hipnoterapia, é aplicada para diversos tratamentos médicos. Usada como uma terapia apenas por profissionais qualificados e especificamente para tratar alguns sintomas de enfermidades como a ansiedade, o estresse, aumento de peso, traumas ou situações mentais que chegam a afetar o sistema nervoso, entre outros.

Já o hipnotismo, utiliza técnicas e ferramentas da hipnose, mas é aplicado ao entretenimento, em sessões expostas ao público em forma de shows em canais de televisão ou em eventos onde, as pessoas participantes, são conduzidas por meio da hipnose a fazer ações ou imitações (de animais, por ex.) com o intuito de divertir a quem assiste. Não há nenhum fundamento terapêutico nesse emprego.

O que é o hipnotismo?

No hipnotismo é utilizado o método da sugestão, neste a pessoa é provocada, por estímulos e técnicas de hipnose, a entrar em um estado de quase sonolência, onde então, acredita-se ser possível inferir a execução de ordens. Assim, a pessoa hipnotizada passa a não ter controle de suas ações ou atividades, ficando a cargo do mentor (condutor do processo) decidir por ela seu comportamento.

Alguns estudos apontam que nem todos os seres humanos são suscetíveis ao hipnotismo. Cerca de 30% dos homens possuem conseguem atingir o estado de sonolência necessário, e apenas 25% de mulheres e de crianças estariam suscetíveis a esta aplicação. Lembrando que esta não é uma prática voltada para a cura, em nenhum campo da medicina.

Quando procurar a hipnoterapia?

Homem hipnotizado.

Na hipnoterapia, o paciente, acompanhado por um especialista, não deixa de ter a plena consciência de suas ações e comportamentos. Por isso, as ferramentas de hipnose podem ser aproveitadas por todas as pessoas, inclusive de qualquer idade. Entenda todas as formas de uso e quando é possível empregar a hipnose lendo a seguir. Confira!

Quem pode se beneficiar da hipnoterapia?

Mulheres, homens e crianças, independentemente da idade, podem ser beneficiados com as técnicas terapêuticas da hipnose. A ressalva acontece apenas para pessoas com quadro de esquizofrenia ou outras enfermidades que contribuam para a distorção da realidade ou da linha natural de tempo e espaço.

Busque um profissional capacitado

Pesquisar um local adequado, com profissionais certificados é a principal recomendação para fazer uso dos benefícios da hipnoterapia corretamente. Médicos de diversos segmentos, de acordo com a sua especialidade, podem atuar com as ferramentas de hipnose.

Logo, é recomendado que você encontre um espaço de terapias com as seguintes características: local tranquilo e com a mínima interferência de ruídos e que também zele pela privacidade das consultas; local confortável com sofá ou cadeira reclinável para o relaxamento do corpo; música ambiente e relaxante para a sessão.

Além disso, buque informações sobre as principais atividades do profissional, seus casos de sucesso e principais aplicações. Entenda se as enfermidades e questões que você gostaria de tratar são realmente conhecidas do profissional. Faça uma entrevista, literalmente, com o profissional antes de realizar as técnicas. Esteja confiante, isso ajudará imensamente o processo de imersão à terapia.

Hipnoterapia e o emagrecimento

Pessoas com dificuldade de emagrecer, sobretudo onde o sobrepeso acarreta problemas de saúde, podem recorrer as técnicas terapêuticas da hipnose para entender os fatores emocionais ou fatores presentes em seu subconsciente que influenciam para o consumo em excesso da comida.

A hipnose, através de um profissional especializado, buscara encontra as raízes deste problema, investigando possíveis comportamentos do passado que podem estar no subconsciente, tais como: questões não resolvidas na infância, ansiedade, vínculos com o prazer, entre outros. Descobrindo a raiz, será possível identificar a melhor forma de emagrecimento.

Ansiedades

Muitos não sabem, mas a ansiedade é reconhecida como uma emoção que é gerada a partir de sensações negativas como a insegurança, o medo, a angústia que, quando sentida constantemente, se converte em uma patologia. Neste ponto, a hipnoterapia pode ajudar com o intuito de entender as causas que geram esta emoção e oferecer ferramentas que ajudam a minimizar estes sintomas.

Vícios

O vício é qualquer habito rotineiro e executado em excesso, que causa à pessoa problemas dos mais diversos. Desde os relacionados com a saúde do corpo e da mente (consumo de drogas ilícitas e lícitas, presença constante em redes sociais, entre outros), até aqueles que interferem na vida do próximo. Para a psicologia, os vícios podem ser tratados com enfermidades.

A hipnoterapia é empregada para descobrir as causas, presentes no subconsciente que influenciam a aptidão aos vícios fazendo com que a pessoa reconheça quais são estas causas e as encare, resolvendo a questão em seu plano interior e dessa forma, consiga no dia a dia tratar essas dependências.

Traumas

Segundo estudos, qualquer tipo de trauma pode ser tratado com a ajuda da hipnoterapia. Entende-se por trauma, momentos que são guardados pelo subconsciente, mas esquecidos pela memória de fácil acesso. São situações ou acontecimentos que causaram marcas profundas e que podem influenciar o comportamento. Através das ferramentas de hipnose, estas são acessadas e apresentadas para que sejam tratadas.

Abordagens da hipnoterapia

Homem em uma sessão de hipnoterapia.

Para compreender amplamente como a hipnoterapia funciona é interessante entender detalhes de como a mente humana funciona com estudos da medicina e da ciência. Lembrando que a mente é a nossa consciência, algo que não é palpável e que é programado (como em um computador) de pessoa para pessoa. A partir disso, conheça mais sobre a hipnoterapia como modelos da mente, técnicas de regressão e a linha cognitiva. Siga lendo e aprenda muito mais!

Modelo da mente

Na hipnose, a consciência tem o seu estado natural alterado para possibilitar que o subconsciente de uma pessoa seja acessado. É no subconsciente que estão guardadas as emoções, os hábitos, memorias e sentimentos. Muitos desses são de longa data, de momentos da infância, por exemplo, que não podem ser acessados a partir da consciência normal da mente.

Com a hipnoterapia, além de acessar essas caixas de informações e possível ainda sugerir caminhos com novos padrões, como uma reprogramação da mente. Para entender a mente, leva-se em conta, conforme estudos, que ela é dividida em três partes, dentro de um modelo que engloba: inconsciente, consciente e subconsciente.

Em sua versão inconsciente, a mente é instintiva e regula a função fisiológica e a manutenção da sobrevivência de uma pessoa. Já na parte consciente, a mente está relacionada com a regência de pensamentos e lida com a memória de fácil acesso, sem esforço. Por fim, no subconsciente, é onde a mente guarda mais profundamente a essência de uma pessoa, é lá que estão os desejos, medos e hábitos, mas, com difícil acesso, com proteção.

Hipnoterapia cognitiva

Na psicoterapia há uma técnica que é chamada de hipnoterapia cognitiva que busca resolver algumas patologias associando a hipnose clínica com uma abordagem comportamental. Usando técnicas específicas e com a utilização de imagens mentais, a pessoa é levada a ficar de frente com crenças e comportamentos destoantes. O objetivo é desenvolver uma estratégia de enfrentamento para resolver as enfermidades.

Regressão

As técnicas de regressão também estão presentes nas ferramentas usadas pela hipnoterapia, mas são usadas para acessar memórias que estão perdidas no subconsciente ou no inconsciente da mente de uma pessoa. É utilizada por profissionais capacitados quando normalmente outras técnicas já foram empregadas e ainda não se obteve o resultado desejado.

Mitos da hipnoterapia

Mulher idosa em sessão de hipnoterapia.

A confusão instaurada pelas ações atreladas ao hipnotismo, geraram à hipnoterapia mitos ou inverdades que não se sustentam, quando esta ciência é corretamente estudada e entendida. Você já deve ter escutado alguns destes mitos. Siga lendo e tire suas dúvidas sobre os mitos e as verdades sobre a hipnoterapia.

Você é obrigado a fazer algo

A hipnose é uma técnica que trabalha a mente em seu estado consciente, logo a pessoa não estará desprovida de suas condições de decidir sobre suas ações. Esteja certo dos motivos pelos quais precisa da hipnoterapia e quais problemas ou patologias quer resolver. A iniciativa, o consentimento e a participação sempre serão a partir de sua autorização.

Você pode ficar em estado de hipnose e não sair mais

As sessões de hipnoterapia promovem momentos em que você acessa partes da mente que não são comumente acessadas no dia a dia. Ao término das sessões, naturalmente você regressa ao seu estado convencional de consciência. Não há como continuar em estado de hipnose sem estimulo. Mesmo que algo acontecesse no ambiente ou com o profissional que te conduziu, você regressaria completamente.

Tudo vai se resolver com hipnoterapia

Buscar novos caminhos, ferramentas e opções para entender seus problemas que podem ter natureza psicológica é um grande passo. Mas tenha em mente que, embora seja uma técnica que traz grandes resultados, talvez não seja a correta para resolver todo e qualquer tema que você precise. Entenda suas necessidades e nunca se canse de buscar sua saúde.

A hipnoterapia é estado de sono?

Durante o sono não podemos controlar nossos pensamentos, por isso podemos sonhar. Já no processo de hipnose, sua mente é conduzida a estar concentrada em algo, buscando o objetivo. Você estará consciente e se lembrará de tudo o que ocorreu durante e depois da sessão. Por este motivo, a hipnose não é um estado de sono.

A hipnoterapia é reconhecida pela medicina?

Homem deitado hipnotizado.

Em muitos países do mundo, a hipnose é aprovada pela Organização Mundial de Saúde (OMS), com isso pode ser utilizada na área da saúde por profissionais específicos da medicina. Nos Estados Unidos da América, por exemplo, a técnica tem regulamentação própria. Já no Brasil, o Ministério da Saúde incluiu no Sistema Único de Saúde (SUS) em 2018, a hipnoterapia autorizada para alguns conselhos de especialidades.

Autor deste artigo

Palavras-chave relacionadas


terapias

Artigos relacionados


Terapia comportamental: o que é, abordagens, como funciona e mais!

Terapia comportamental: o que é, abordagens, como funciona e mais!

A terapia comportamental é um recurso da psicologia muito usado em diversos tratamentos para facilitar a compreensão do paciente. Confira!


Terapia sistêmica: o que é, benefícios, técnicas, abordagens e mais!

Terapia sistêmica: o que é, benefícios, técnicas, abordagens e mais!

A terapia sistêmica pode ser feita em um indivíduo ou em um grupo de pessoas, cada forma possui uma tática. Descubra mais sobre essa abordagem tocando aqui!


Massagem terapêutica: o que é, para que serve, benefícios, tipos e mais!

Massagem terapêutica: o que é, para que serve, benefícios, tipos e mais!

A massagem terapêutica traz benefícios para a saúde física e mental através das suas técnicas. Quer saber mais sobre isso? Leia o nosso artigo completo!


O que é a terapia de casal? Como funciona, para que serve, dicas e mais!

O que é a terapia de casal? Como funciona, para que serve, dicas e mais!

Você já pensou em fazer terapia de casal? Neste artigo vai entender como funciona, seus objetivos e os problemas mais comuns dos casais. Clique para ler!


Acupuntura para ansiedade: benefícios, pontos, sessões e mais!

Acupuntura para ansiedade: benefícios, pontos, sessões e mais!

Você sofre com a ansiedade? Saiba que a acupuntura pode ajudar! Essa prática milenar alivia sintomas da ansiedade e de muitos outros quadros. Confira aqui!


Últimos posts


Os benefícios da ora-pro-nobis: Para imunidade, anemia e mais!

Os benefícios da ora-pro-nobis: Para imunidade, anemia e mais!

Conheça a ora-pro-nóbis, uma planta rica em fibras, proteínas e vitaminas com diversos atributos positivos para a saúde. Entenda aqui como consumir!


Horas iguais 22:22: significado no amor, para os anjos, espiritual e mais!

Horas iguais 22:22: significado no amor, para os anjos, espiritual e mais!

As horas iguais são uma mensagem divina com vibrações poderosas. Leia o texto e entenda qual mensagem as horas 22:22 quer entregar a você.


Chá de Cana-do-brejo: para que serve, efeitos colaterais, como fazer e mais!

Chá de Cana-do-brejo: para que serve, efeitos colaterais, como fazer e mais!

O chá de cana-do-brejo conta com propriedades anti-inflamatórias, adstringentes e que melhoram o funcionamento dos rins. Veja mais!


Pedra Sodalita: significado, propriedades, para que serve e mais!

Pedra Sodalita: significado, propriedades, para que serve e mais!

A Sodalita é um cristal azul real ligado a mente, intuição e cura, e pode melhorar a sua vida em diferentes níveis. Entenda mais sobre nesse artigo!


Planta Crista-de-Galo: origem, benefícios medicinais, como cuidar e mais!

Planta Crista-de-Galo: origem, benefícios medicinais, como cuidar e mais!

Conheça aqui a planta crista de galo, que traz diversos benefícios para a saúde, e saiba como cuidar dessa preciosidade em sua casa!